Nelsinho Piquet é segundo no primeiro treino em Daytona

17 de fevereiro de 2011

Nelsinho Piquet foi o segundo colocado no primeiro treino livre para as 250 milhas de Daytona, encerrado no fim da noite de ontem na tradicional pista que abre a temporada da Nascar. Em seu giro mais rápido, o piloto do Chevrolet Silverado número 8 da equipe Kevin Harvick Incorporation (KHI) completou as 2,5 milhas em 46s628, atrás apenas do atual campeão da Truck Series, Todd Bodine.

A definição do grid para a primeira corrida da temporada acontecerá nesta quinta, a partir das 21h. E a largada da prova, com transmissão ao vivo para o Brasil pelo canal Speed, está prevista para as 22h30 desta sexta (sempre pelo horário de Brasília).

Apesar do início animador, o piloto brasileiro de 25 anos preferiu manter a cautela, lembrando da experiência que teve em 2010, quando disputou esta mesma prova.  “Daytona é sempre uma grande dúvida. Você pode correr muito bem, mas é muito mais uma corrida de sobrevivência. É preciso ser muito tranquilo, porque qualquer um pode te tocar e te colocar no muro acabando com a sua corrida na primeira volta. Ou você pode ter sorte de principiante como eu tive no ano passado. Meu melhor resultado foi na minha primeira corrida em Daytona, que eu acredito ter sido uma das corridas mais difíceis que eu já participei”, avalia o piloto da equipe Kevin Harvick, sexto colocado em 2010.

“Quando vejo o final que tive no ano passado, tenho a sensação de que posso voltar e ganhar este ano. Mas tenho que ter cuidado e manter a calma e, pois é uma longa corrida.”, completa Piquet, que, apesar de ter corrido seis provas da Truck Series no ano passado, está habilitado a disputar o prêmio de Rookie of the Year, conferido ao melhor estreante da temporada 2011.

O time também revela otimismo em relação ao desempenho do brasileiro, conforme diz Chris Carrier, chefe da equipe da picape número 8. “Eu não poderia estar mais entusiasmado para participar desta temporada. Realizamos dois testes com Nelsinho enquanto a temporada não começava e ele mostrou para todos nós da KHI como é talentoso e apaixonado por corridas. Realmente gosto de trabalhar com estreantes e ver o desenvolvimento de jovens talentos, como Nelsinho. Ele me mostrou que está aqui para ganhar.”