Problema no amortecedor põe Nelsinho Piquet no fim do grid em Daytona

18 de fevereiro de 2011

Após ter obtido na pista o quarto melhor tempo no treino classificatório para as 250 milhas de Daytona, prova de abertura da Nascar Truck Series, o brasileiro Nelsinho Piquet será obrigado a largar na 35ª e penúltima posição no grid nesta sexta, às 22h30, por conta de um problema no amortecedor dianteiro de seu Chevrolet Silverado.

A picape número 8, da equipe Kevin Harvick, não passou na inspeção técnica realizada ao término do treino. Os fiscais identificaram que o veículo estava com altura irregular em decorrência de vazamento de óleo em um dos amortecedores.

Com isso, por motivos de segurança, foi determinada a troca da peça antes da largada –o que obrigará o brasileiro a largar no final do grid.

“Eles entenderam que houve um problema mecânico e permitiram a substituição do amortecedor para que eu participe da prova normalmente”, afirmou Nelsinho Piquet, que ontem foi o estreante mais rápido da pista. Caso tivessem interpretado o episódio como burla ao regulamento, a picape teria sido impedida de competir na primeira prova da temporada, que terá transmissão no Brasil pelo canal Speed.

“Daytona é uma prova imprevisível, em que você pode estar no fim do pelotão numa volta e entre os 10 primeiros cinco, seis voltas depois. É uma corrida longa e cheia de alternativas”, lembrou Nelsinho, sexto colocado nesta etapa no ano passado.