Fábio Fogaça continuará correndo no exterior

22 de fevereiro de 2011

O brasileiro Fábio Fogaça vai fazer mais um ano no automobilismo internacional. Depois de ter disputado sua primeira temporada no exterior correndo na Top Race V6, o jovem de 19 anos foi convidado pelo próprio promotor da categoria para permanecer e integrar a equipe AMS Motorsports.

“Estou motivado para correr novamente nesta categoria extremamente forte, com o mesmo nível de pilotos da Stock Car aqui do Brasil e que me acrescenta muita experiência. A vantagem é que lá na Argentina serão mais provas e o custo é bem menor. Por isso, continuarei fazendo o meu aprendizado, com a vantagem de agora conhecer as pistas”, comentou Fogacinha.

O motivo de Fábio Fogaça continuar na Top Race – uma das três principais categorias do automobilismo argentino, ao lado da TC2000 e Turismo Carretera – é que os custos do automobilismo da Argentina são bem inferiores aos praticados em nosso país, além do interesse de Alessandro Urtubey, presidente da modalidade, de que um brasileiro componha o grid de 35 carros e participe regularmente das provas do certame que tem duas etapas junto com a Fórmula Truck.

“Eu entendo que será muito valido para ele como profissional de corridas, já que disputara em um país que é considerado o melhor formador de pilotos de carros de turismo, contra gente muito experiente”, opinou Djalma Fogaça, ex-piloto e chefe da equipe Ford Racing Trucks.

“Acho que mais um ano de Top Race fará muito bem ao Fabinho. Ele é muito novo e com mais uma temporada de experiência nessa categoria, novos horizontes irão se abrir”, completou o pai do sorocabano.

O filho de Djalma Fogaça foi convidado a integrar a equipe AMS Motorsports, junto com o experiente piloto argentino Gonzalo Perlo, para pilotar o Ford Mondeo, montado sobre chassi tubular com motor V6 de 350 cavalos de potência.

“Acho que o trabalho na equipe Canapino no ano passado foi muito bom para eu adquirir experiência, mas eu não consegui bons resultados. Quando isso acontece o ideal é mudar um pouco de ares para recuperar a motivação, algo que é determinante. Além disso, a AMS Motorsports está numa fase muito boa na categoria, conseguindo bons resultados”, ponderou Fabinho.

“O motivo de mudar de equipe é simplesmente o fato de trabalhar em uma estrutura técnica nova, com novos mecânicos, novos engenheiros, um novo acerto do carro e tudo isso faz o piloto jovem ter outra dimensão de trabalho e novos conhecimentos também”, completa o experiente chefe de equipe.

A primeira participação de Fabinho Fogaça será no dia 27 de fevereiro, em Santa Cruz do Sul (RS), como preliminar da prova de abertura dos Campeonatos Brasileiro e Sul-americano de Fórmula Truck.

“Espero ter uma boa estréia dentro da equipe. Eu já conheço um pouco a pista, então acho que aumentam as chances de bom resultado, mas como o carro é novo e eu não fiz a primeira etapa e não treinei, só na hora pra saber a real condição”, observa Fábio Fogaça. “Espero ter resultados bem melhores este ano. Acho que talvez seja cedo para almejar algo a mais que alguns bons resultados, mas quem sabe em um bom “casamento” meu com o carro e com as condições eu possa subir ao pódio e até ganhar uma prova. Vou procurar dar meu máximo para que tudo seja diferente do ano passado”, encerra.