Nelsinho disputa sua primeira prova em oval curto

24 de fevereiro de 2011

Nelsinho Piquet fará amanhã sua primeira corrida em ovais curtos (de uma milha ou menos), na pista de Phoenix. Até hoje o piloto do Chevrolet Silverado número 8, da equipe Kevin Harvick Incorporation (KHI) nunca disputou uma prova da Nascar em circuitos de menos de 1,5 milha.

Diferentemente das condições do “superspeedway” de Daytona, onde correu há uma semana, nas pistas como a da etapa de amanhã no Arizona, os pilotos não passam a volta toda com o pé embaixo (aliviando apenas quando estão no vácuo). Nesse sentido, a regulagem das picapes, a leitura de sua evolução ao longo da prova para ajustes finos e a preocupação em conservar os freios ganham importância.

“Nunca corri em Phoenix, então sei que será uma daquelas pistas em que eu realmente terei de tirar proveito do conhecimento de meus companheiros e do chefe da equipe. Mas acredito que a experiência do nosso primeiro teste do ano, em Orlando, também terá utilidade quando eu for para a pista pela primeira vez”, afirmou o brasileiro.

No teste mencionado, Nelsinho dividiu a pista de uma milha com picapes da Truck Series e com os mais potentes carros da Cup Series, a principal classe da Nascar. E conseguiu cravar o melhor tempo numa das sessões, superando inclusive o dono de sua equipe, Kevin Harvick, piloto que brigou pelo título de 2010 da principal categoria do automobilismo americano até a prova de encerramento da temporada.

O circuito trioval de Phoenix é palco de boas lembranças para a KHI. Foi nesta pista que o time conseguiu a primeira vitória de sua história, em 2002, com uma picape pilotada por Kevin Harvick. Desde então, o time acumulou mais quatro triunfos no deserto do Arizona. O último e terceiro consecutivo foi em novembro do ano passado, com o Silverado número 2 então pilotado por Clint Bowyer.

A largada para a prova de 150 milhas está prevista para as 22h (de Brasília), com transmissão ao vivo pelo canal Speed.

Todo o evento da Truck Series está previsto para setxa-feira. Há um treino livre logo cedo pela manhã, a qualificação no início da tarde e a corrida à noite. “Será uma jornada longa e intensa na pista. O preparo físico pode fazer a diferença nas voltas decisivas da prova. Espero uma corrida bem diferente do que a de Daytona, pois aqui é possível sair na frente e permanecer na frente. Lá, vimos os principais times das três categorias com táticas mais conservadoras, esperando no fundo do pelotão o momento de atacar para evitar acidentes. Em Phoenix, será diferente”, acrescentou Nelsinho.

Não é apenas na estratégia que este final de semana é completamente distinto da prova de abertura da temporada 2011. Ainda que seu Silverado tenha abandonado as 250 milhas de Daytona por falha no motor, com a estrutura da picape praticamente intacta, o piloto de 25 anos correrá em Phoenix com outro chassi, especialmente preparado para as características da pista do Arizona. “É a praxe na Nascar. Há um tipo diferente de chassi para cada estilo de pista”, explicou o brasileiro.