Barrichello acredita em evolução da Williams

14 de março de 2011

O piloto Rubens Barrichello , em avaliação da pré-temporada da Fórmula Um, revelou estar confiante quanto à evolução do carro da Williams para o campeonato da categoria que terá início dia 27 deste mês. Acompanhe uma rápida entrevista com o piloto.

Carros e Corridas – Como você avalia a  pré-temporada?
Rubens Barrichello: Este é o meu segundo ano com a equipe e estamos muito melhor do que estávamos neste momento no ano passado. Tudo foi bem preparado e a equipe está fazendo um trabalho muito bom ter tudo pronto a tempo para Melbourne.

C e C: Em que o carro deste ano melhorou?
RB: Eu acho que estamos melhor em desempenho do que no ano passado. O carro é diferente, eu gosto bastante dele. Quanto mais rápido for, é muito difícil saber, mas o carro parece melhor que no ano passado.

C e C: Qual é a sua opinião sobre os desgastes que os pneus apresentam?
RB: É difícil para todos, mas depende do balanço que você tem. Você tem que cuidar deles, tem que saber  fazê-los durar por muito mais tempo na corrida.

C e C: O que você considera ser um fim de semana de sucesso para você na Austrália?
RB: Há ainda um ponto de interrogação sobre onde nós estamos. Eu sei que nós melhoramos, mas há equipes em situação semelhante à nossa. Eu sei como eu sou otimista e sei o quanto eu gostaria de dizer que vamos fazer muito bem, mas o que vou dizer é que eu quero estar no Q3 e marcar pontos, e eu acho que é alcançável.

C e C: O que você pensa sobre o KERS e a asa móvel traseira?
RB: São novidades que você tem de se acostumar com a situação. Cada nova pista será um novo desafio. Esperamos obter um pouco mais de uma explicação de como a asa vai funcionar, inicialmente era apenas para ser usado no início e em linha reta para ultrapassar, mas agora ele parece estar envolvido em quase todos os cantos. Com o KERS você tem que olhar para o volante para salvar tanto quanto você quiser e usá-lo nos lugares certos. Acaba tendo que desviar o olhar, isso faz com que o piloto  não fique o tempo todo olhando para a frente, e é um pouco complicado. Esta é uma das coisas que estamos conversando tanto com  Charlie Whiting (delegado técnico da Federação Internacional de Automobilismo) e Jean Todt (presidente da FIA) para tentar melhorar.

Fonte e Fotos:Willimas F-1