Tuka Rocha volta a correr no Brasil

16 de março de 2011

Destaque em categorias internacionais como A1GP, Superleague e F-3000, o piloto Tuka Rocha, da equipe BMC-Vogel, fará neste final de semana sua estreia com carros de turismo na primeira etapa da Stock Car, marcada para o próximo domingo, em Curitiba. Não é apenas o paulista que estreia na principal categoria brasileira em 2011: a Brasil Máquinas também debuta na Stock Car, firmando parceria com o piloto de 28 anos e com a equipe Vogel.

Para ajudá-lo nesta nova empreitada de sua vitoriosa carreira, que inclui o tricampeonato brasileiro de kart por três anos consecutivos (igualando feito de Ayrton Senna e Rubens Barrichello), Tuka contará com o experiente Mauro Vogel, chefe da equipe BMC. E, apesar de estar em um mundo completamente novo, uma coincidência marca seu retorno ao Brasil. Tuka correrá a primeira etapa da Stock Car justamente onde fez sua última prova como piloto profissional no Brasil: em Curitiba, na etapa brasileira de 2002 do World Series, categoria equivalente à atual GP2.

“É interessante pensar que volto a correr no Brasil, agora na Stock Car, justamente na mesma pista onde corri pela última vez no País, em 2002, por uma categoria internacional. Só que faz tanto tempo que a única lembrança que eu tenho é para que lado vira a primeira curva”, brinca o paulista. “Parece estranho, mas conheço umas 100 vezes mais a pista de Monza do que qualquer outra pista brasileira”, diz Tuka Rocha.

Naquela prova de 2002, o atual piloto da BMC-Vogel conheceu o famoso “S de Alta” de Curitiba, considerada uma das curvas mais rápidas do calendário da Stock Car. “Esta é uma parte bastante desafiadora do traçado. Com o carro do World Series, então, era fantástico, porque corríamos com um fórmula com efeito solo e isso dava um ganho de performance incrível neste trecho de alta velocidade”, completou.

O paulista de 28 anos teve seu primeiro contato com o carro da BMC-Vogel, nos testes realizados em Piracicaba, interior de São Paulo, mas encara a corrida de Curitiba como sua verdadeira estreia.

“Naquele shakedown, deu para ter uma noção do carro, mas só a partir da prova de Curitiba que iniciarei minha adaptação, já que toda minha carreira foi feita com fórmulas e agora terei que me adaptar à tocada de um carro de turismo. Meu objetivo do final de semana é me acostumar o mais rápido possível com o modelo da Stock Car para evoluir e lutar por bons resultados o quanto antes”, diz Tuka.

Fotos: Miguel Costa Jr.