Bruno Sperancini pronto para lidar com o desafio de mais um Sertões

4 de agosto de 2011

O Rally dos Sertões vai além do teste mecânico (máquinas) e físico (pilotos e navegadores). Facilmente, a pressão de uma disputa de longa duração, atinge o psicológico de todos os competidores: é preciso vencer os traumas, a ansiedade, a insegurança em relação aos concorrentes, superar a frustração de um dia ruim, e até mesmo, o excesso de segurança.

De 09 a 19 de agosto, as 138 equipes inscritas terão mais um teste para se conhecerem melhor, superar seus limites e obter novos conceitos sobre assuntos diversos. Serão 4.040 quilômetros que passarão por 11 cidades sendo: Goiânia, GO, Pirenópolis, GO, Porangatu, GO, Gurupi, TO, Porto Nacional, TO, Lizarda, TO, Balsas, MA, Barra do Corda, MA, Teresina, PI, Sobral, CE, e Fortaleza, CE.

O piloto Bruno Sperancini, da Prominas ATV Racing, é bastante competitivo e sabe que para essa empreitada será necessária muita maturidade, para não colocar o “plano” a perder. “Todos querem vencer, e comigo não seria diferente. O dia a dia do Rally dos Sertões é extremamente difícil, pois temos que lidar com uma enxurrada de emoções e preocupações, e ainda driblar o cansaço físico”, apontou Sperancini. “Amo a velocidade, e por isso, quero acelerar forte; e nem sempre essa é a atitude mais conveniente, dependendo dos obstáculos que encontramos. E, se algo errado acontece, vem aquela ansiedade e necessidade de se recuperar o prejuízo, e se não tiver cabeça e inteligência, pode piorar o que já está ruim”, completou o piloto, reforçando que por outro lado, a confiança do “já ganhou” também por ser uma grande vilã.

Foto: Ricardo Leizer – Divulgação.