Chicane na Curva do Café vira vilã para alguns pilotos

6 de agosto de 2011

A variação de temperatura e a nova chicane na Curva do Café foram as “vilãs” para alguns pilotos durante a sessão classificatória realizada na tarde deste sábado (6), no Autódromo de Interlagod, para a Corrida do Milhão.

O aumento de temperatura no decorrer de fim de semana dificultou o trabalho dos engenheiros no acerto dos carros. A queda de desempenho dos carros na pista mais quente pode ser vista nos resultados dos treinos livres de sexta. No segundo treino livre, com o clima mais ameno, Daniel Serra marcou 1min41s077. Já com o aumento da temperatura na sessão classificatória de hoje, Serra garantiu o segundo lugar no grid com mais de um segundo de diferença (1min42s886), em comparação à volta de sexta-feira.

Quem também sentiu a mudança de temperatura foi o piloto Rodrigo Sperafico (Prati-Donaduzzi / JF Racing), que vai largar em 17º lugar na Corrida do Milhão. “Essas condições climáticas influenciam diretamente na pressão dos pneus. Pelo menos conseguimos terminar em uma posição melhor do que na sexta, ficando perto da zona de pontos”, explica.

Largando uma posição à frente do irmão, o piloto Ricardo Sperafico (Na fotoacima) –  (Prati-Donaduzzi / Amir Nasr Racing) prevê uma prova equilibrada nesse domingo, marcada por muitas alternâncias de posições. “Isso pode acontecer se analisarmos os resultados do final de semana, quando a maioria das equipes apresentou desempenhos diferentes ao longo dos treinos. O pit stop e uso adequado do push-to-pass serão determinantes na corrida”, analisa.

A prova que vai premiar o vencedor com um milhão de reais acontece neste domingo (7), a partir das 11h, com transmissão ao vivo pela Rede Globo, dentro do Esporte Espetacular.

Foto: Vanderley Soares / Divulgação.