GT Brasil confirma utilização de chicane em Interlagos

10 de agosto de 2011

Para aumentar a segurança dos pilotos no ponto mais crítico do autódromo de Interlagos, a Confederação Brasileira de Automobilismo determinou o uso permanente da nova chicane construída na reta dos boxes, pelo menos até que seja concluída a reforma prevista para a antiga Curva do Café. A decisão é válida para todas as categorias e foi acatada também pela GT Brasil e pelo Mercedes-Benz Grand Challenge.

A próxima etapa das duas categorias está marcada para os dias 27 e 28 de agosto exatamente em São Paulo. Quando a GT Brasil correu pela última vez no circuito, em abril, a medida de segurança adotada foi a proibição das manobras de ultrapassagem naquele ponto por meio de bandeira amarela – já que a chicane ficaria pronta apenas neste segundo semestre, utilizada pela primeira vez no último fim de semana pela Stock Car.

“Acho que foi uma iniciativa correta da CBA, visando mais segurança para o nosso esporte. Acredito que teremos a pista uns dois segundos mais lenta e com certeza a mudança aumentará a dificuldade nas ultrapassagens no final da reta”, afirma o piloto Pedro Queirolo, que disputa a temporada com um Corvette Z06R. A chicane será novidade para a maioria, mas não para todos os pilotos da GT Brasil, caso de Valdeno Brito.

O líder do campeonato, que corre com um Ford GT, teve a oportunidade de andar na pista justamente pela Stock Car. “É claro que por tudo o que aconteceu naquele trecho do circuito, esta é a alternativa que temos até a reforma da Curva do Café”, destaca Valdeno Brito. “A chicane não é tão travada como eu esperava, mas é necessário tomar bastante cuidado com a saída, porque há uma zebra muito alta. De toda forma, gostei do que vi”.