du Piano, Solon Mendes e Davi Fonseca faturam mais uma etapa

17 de agosto de 2011

A Ford Racing Trucks/Território Motorsport fez o melhor tempo (3h24m59s) entre os Caminhões e venceu a sétima etapa no Maranhão, que ligou na terça-feira, as cidades de Balsas a Barra do Corda. O trio Edu Piano, Solon Mendes e Davi Fonseca mantém o mesmo ritmo e determinação, tanto que desde o Prólogo e Super Prime, disputados em Goiânia (dia 9) vem faturando todas na edição 2011 do Rally dos Sertões. Nesta quarta-feira (17), a equipe tetracampeã na categoria Caminhões e T4.1 (Leves) acelera agora, rumo a Teresina (PI).

No sétimo dia, apesar do cansaço e depois de enfrentar dois dias de etapa Maratona (onde os veículos não podem receber apoio mecânico), o trio aproveitou também os trechos de alta e andou muito forte, provando mais uma vez, a potência e robustez do F4000 Território 4×4. “Foi uma Especial completa, tinha de tudo rios, trial, muita areia e trechos travados e de velocidade, onde o caminhão chegou a 170 km/h. O câmbio ZF também foi bem exigido e conjunto motor, turbo e câmbio fazem a diferença nestas horas onde precisamos vencer”, disse Piano.

O trecho cronometrado de 253 quilômetros foi mais um desafio para os competidores, pois as etapas têm mostrado o porquê de o Rally do Sertões, ser considerado o segundo maior rali do mundo. O nível técnico e de dificuldade se superam a cada nova edição. “Estou achando o Sertões mais difícil, tecnicamente, que disputei até agora. Está exigindo demais do equipamento, com terrenos bem difíceis, mas é por isto que a gente gosta de estar aqui, quanto mais dificuldades, melhor, o desafio aumenta e vencer etapas tão complicadas ao final do dia é recompensador”, explica o experiente navegador Mendes, com mais de 13 participações na prova.

O tetracampeão da prova, com um título em 2005 na Geral dos Carros e mais três na Geral dos Caminhões em 2007/2008/2009, também avalia a 19ª edição de forma muito positiva: “O rali está acontecendo da forma como prometeram. Gosto de provas deste estilo, complicada e bem técnica. E para vencer um rali como este, tudo precisa estar em ordem, a estratégia é fundamental, um bom equipamento, uma sintonia perfeita com navegador e co-piloto e uma equipe afinada. Faltam ainda três dias e seguimos na mesma tocada e vamos administrando nossa vantagem”, afirma Piano

Líder entre os Caminhões e na categoria dos Leves, a equipe de Tatuí (SP) está com 21h23m45s no acumulado, enquanto a equipe segunda colocada de Rafael Conde/José Papacena/Leandro Mota vem em segundo com 22h55m42s.

Nesta quarta-feira (17), a oitava etapa larga com destino a Teresina, no Piauí. Será outro dia exigente com 160 quilômetros de trechos cronometrados e com o quatro dia de muita areia pesada. O deslocamento final é longo com 371 quilômetros.O rali termina nesta sexta, 19, em Caucaia, região metropolitana de Fortaleza (Ceará).

Foto: Shez – Divulgação.