Corrida em Sonoma será marcada por fortes disputas e muito calor!

25 de agosto de 2011

Acompanhe mais uma coluna do piloto Helio Castroneves: Corrida em Sonoma será marcada por fortes disputas e muito calor!

Olá, amigos!

Já estou de malas prontas, pois no próximo domingo teremos corrida na Califórnia e as atividades promocionais e de mídia já começam amanhã. O Indy Grand Prix of Sonoma, evento válido pela 13ª etapa do IZOD IndyCar Series, acontece num circuito misto dos mais exigentes da temporada. Com quase 3.700 metros de extensão e 12 curvas, a pista do Infineon Raceway tem de tudo. São subidas, descidas, trechos de aceleração em alta e, outros, de se pendurar nos freios para contornar curvas em velocidades bem reduzidas. Isso tudo confere à corrida alguns desafios adicionais.

Nessa época do ano, pelo fato de aqui nos Estados Unidos ser verão, as temperaturas são altas de maneira geral e, de modo particular, na Califórnia. Sonoma fica perto de San Francisco e a temperatura máxima para o domingo deverá ser superior aos 30ºC no hora da largada, 1:45 pm locais ou 17h45 no horário de Brasília. É uma prova de 75 voltas – longa, portanto – e exigindo grande preparo físico de todos nós.

O Infineon Raceway faz parte de minha lista de 25 vitórias e 39 poles na Indy, pois larguei na posição de honra e venci em 2008. Para esse final de semana a estratégia é simples. Tenho de evitar os problemas que têm surgido nas classificações para poder largar o mais à frente possível. Vocês sabem que os freios e a falta de equilíbrio do carro estão atormentando a nossa temporada. A chance de você se envolver em confusão, largando nas primeiras filas, é menor. Por outro lado, há a questão da preservação dos pneus. Como as aceleradas são intensas e as freadas, bruscas, a tendência é o desgaste ser bem acentuado. Assim, é uma corrida de muita velocidade, sem dúvida, mas também de paciência e estratégia.

E por falar em paciência, sou o primeiro a estar chateado com minha fase atual. Não é uma das experiências mais gostosas da vida você começar um campeonato com um dos favoritos e, 12 voltas depois, estar em 11º na classificação e sem chances de lutar pelo título. Mas é nessas horas que a gente tem de ter o equilíbrio necessário para encarar as dificuldades, tentar identificá-las da forma mais realista possível e buscar as soluções.

Não é vantagem nenhuma a pessoa manter o equilíbrio quando as coisas estão indo bem. Aí é fácil. O negócio é se manter centrado, sereno e equilibrado quando os problemas se acumulam. Nesse ponto, Graças a Deus, tenho me mantido em plena forma. Os anos de experiência, a relação profissional e fraterna que existe entre todos no Team Penske, a tranquilidade do meu lar e o carinho sempre presente da torcida são tonificadores que me fazem lutar mais e melhor a cada dia.

Então, pessoal, numa boa, vamos levando as coisas da melhor forma possível, trabalhando forte para superar os problemas e, como sempre, vamos que vamos! Obrigado pelo enorme carinho e continuem a manter contato pelo www.twitter.com/h3lio e press@heliocastroneves.com.

Siga Helio Castroneves no Twitter: www.twitter.com/h3lio e press@heliocastroneves.com

“Coluna publicada originalmente no jornal Metro, reproduzida por Carros e Corridas sob autorização”

Foto: Brett Kelly – IRL/Divulgação.