Carros importados representam 5,79% do mercado interno brasileiro

14 de setembro de 2011

Os dados de emplacamentos das empresas filiadas à Abeiva – Associação Brasileira das Empresas Importadoras de Veículos Automotores, em agosto último, mostraram alta de 11,3% em relação ao desempenho de julho. Foram emplacadas, em agosto, 20.420 unidades contra 18.346 veículos de julho. Com esse resultado, a participação dos importados no mercado total passou ade 6,37%, em julho, para 6,64% em agosto. Ante o mês de agosto do ano passado, porém, houve aumento de 104,1%. São 20.420 unidades contra 10.007 veículos emplacados em igual período de 2010.

No acumulado dos primeiros oito meses, com 129.281 automóveis emplacados, as empresas filiadas à Abeiva obtiveram alta de 112,4% sobre o total de 60.868 unidades em igual período de 2010. O total de 129.281 unidades significa 24,5% do total de veículos importados (528.082 unidades) no período e 5,79% do mercado interno, de janeiro a agosto, de 2.233.316 carros emplacados.

“Depois de dois meses consecutivos de queda, conseguimos reagir um pouco em agosto. No último quadrimestre de 2011, porém, projetamos quedas mensais em nossas vendas, por conta da própria retração do mercado, falta de produtos e da variação cambial em alta”, analisa José Luiz Gandini, presidente da Abeiva.

A estimativa de fechamento do ano, no entanto, de 185 mil veículos importados por associadas, está mantida. Esse montante significa recolhimento equivalente a R$ 5,6 bilhões em impostos. As 27 marcas filiadas à entidade – Koenigsegg, Pagani e Spyker pediram desfiliação da entidade – devem encerrar o ano com 1.092 concessionárias. Hoje, essas empresas respondem por cerca de 800 pontos de atendimento em todo o País,  que geram cerca de 27,5 mil empregos diretos. Até o final do ano, esse número pode chegar a 35 mil postos de trabalho.

Fonte: Abeiva