Penúltima etapa da Mitsubishi Cup esquenta a disputa pelos títulos da temporada

2 de outubro de 2011

Show de pilotagem, muita competitividade e disputas acirradas por décimos de segundos marcaram a sexta e penúltima etapa da Mitsubishi Cup. O circuito inédito e exclusivo foi montado na fazenda Santa Angelina, em Mogi Guaçu, no interior de São Paulo, e recebeu dezenas de duplas vindas de várias partes do País, nesta reta final do tradicional campeonato de rali de velocidade cross country.

Sob calor intenso, por volta dos 35 graus, com sensação térmica que beirou os 50 graus dentro dos carros, a etapa foi desafiadora e prazerosa com muita adrenalina e emoção do início ao fim. A pista com piso duro e liso, muitas curvas, ganchos, trechos sinuosos, alguns saltos e referências muito próximas exigiu técnica e habilidade e fez a festa de pilotos e navegadores. Poeira também não faltou ao percurso de cerca de 30 quilômetros em meio de canavial baixo, que permitiu boa visibilidade da pista.

Como a definição dos títulos da temporada está em jogo, as duplas entraram obstinadas a ter a melhor performance durante as três provas do dia e promoveram um espetáculo para quem acompanhou a etapa. As categorias em disputa são: L200 Triton RS, L200 Triton RS Handcap, L200 RS, Pajero TR4R Light, Pajero TR4ER Light e PajeroTR4 ER.

L200 Triton RS – Os paulistas Cristian Baumgart e Beco Andreotti travaram uma disputa emocionante e venceram a terceira prova por apenas um centésimo de segundo. “Foi totalmente diferente das outras, com pista bem sinuosa, saltos e exigiu demais. A disputa foi acirrada e uma das melhores que fiz, adore, por isto, a vitória veio com mais gosto”, disse Baumgart. Enquanto o navegador Andreotti completou: “Tinham 140 referências na planilha para 29 quilômetros, era uma referência para cada 200 metros, trabalhamos bastante, mas valeu a pena, porques precisávamos da vitória hoje para buscarmos o tricampeonato.” Em segundo lugar veio a dupla Marcos Cassol e Luiz Felipe Eckel. “Etapa muito seletiva e os pilotos andaram muito. Felipe e eu estamos cada vez mais entrosados e agora estamos pensando na final em Ribeirão Preto”, afirma o piloto de Rio Verde, em Goiás. O navegador catarinense destacou o percurso. “Teve muitas curvas escondidas, trechos mais complicados, mas andamos bem. Foi muito gostosa e realmente testou a habilidade de pilotos e navegadores.”

L200 Triton RS Handycap – Os vencedores foram Fábio Prada Ferreira e Edgar Frabre de São Paulo. “A melhor prova do ano. Conseguiram juntar uma prova de velocidade com referências muito justas e, mesmo assim, tivemos uma sintonia exemplar”, disse o piloto Fábio, enquanto o navegador Fabre destacou que a descarga de adrenalina foi tamanha que quase não se incomodou com o calor. “É tanta adrenalina que depois que largamos, ficamos tão focados nas referências que só enxergamos a prova, porque qualquer erro poderia prejudicar o resultado.”

L200 RS – Com a terceira vitória do ano o catarinense Peterson Silva de Oliveira levou a melhor na L200 RS. “Fomos bem conservadores na primeira prova, arriscamos mais na segunda e ganhamos a última e foi emocionante vencer mais uma”, afirmou Peterson. “Valeu muito a pena, tudo bem que nos beneficiamos com a quebra de um adversário também, mas fomos evoluindo e tivemos atenção redobrada no final”, explicou o navegador Gilson Rocha, de Curitiba. Em seguida no pódio veio a dupla do Paraná João Carlos Narciso da Silva e César Augusto Valandro. “Gostei do circuito e acho que ganhou quem mereceu ganhar, agora vamos decidir tudo em Ribeirão Preto”, ressaltou Silva, que competiu excepcionalmente nesta etapa com Valandro que substitui o navegador oficial. “É minha segunda vez na Mitsubishi Cup e a prova me surpreendeu pelo piso rápido que foi muito gostoso e pela organização exemplar”, completou o navegador.

PajeroTR4 ER Light – Os mineiros de Juiz de Fora Marcelo Emerick Mendes e Weidner Moreira venceram a segunda etapa consecutiva. “Foi uma prova difícil, travada para piloto e rápida para o navegador e sofri muito com o calor, mas levamos mais uma o que foi importante”, contou Mendes. Weidner elogiou o circuito: “Foi diferente de Jaguariúna e a Mitsubishi sempre inovando e nos surpreendendo. A navegação foi crucial.” Comemorando o melhor resultado do ano, com a segunda colocação, o piloto estreante na temporada Felipe Ewerton Cézar da Silva, de Brasília, ressaltou: “Estou feliz com minha evolução na pilotagem, achei a prova bem técnica e rápida, mas o mérito foi a experiência do navegador”. Veterano com 12 anos de campeonato Rodrigo Mello afirmou, “É bom fazer parte disto tudo e trazer pilotos novos para cá, certamente será o primeiro de muitos para o Felipe. A navegação foi sensacional e gosto quando a prova instiga.”

Pajero TR4 ER – Impossível de segurar a dupla curitibana Carlos Henrique Scheffer Jr e Rafael Malucelli que venceu todas as seis etapas do ano na categoria. “Essa vitória tem um gosto especial para nós. Quebramos o câmbio na primeira prova, na segunda fizemos sem hodômetro correto, só no visual e na terceira erramos e passamos diretor numa curva, mas o que é importa é que ganhamos. A pista foi desafiadora, prazerosa, cutucou na adrenalina do competidores”, disse Scheffer. Já o navegador falou da importância do conjunto. “A equipe está de parabéns que consertou o carro no intervalo da prova, mas nosso entrosamento de seis anos de Mitsubishi Cup fez muita diferença para uma prova como essa.” Em segundo lugar ficou Rodrigo Menberg e João Carlos Kazuo Fugimoto. “Foi uma prova diferenciada e difícil. O resultado foi muito satisfatório, porque não temos tempo de treinar e hoje o desgaste físico foi grande foi uma superação”, explicou o piloto Menberg de São Paulo.

Pajero TR4 R Light – O catarinense Gustavo Gugelmin estreou em 2011 como piloto e venceu até agora cinco das seis etapas ao lado de Marcos Maia Panstein. “Ganhamos maturidade, mas acredito que minha experiência como navegador também nos ajudou hoje. Achei a pista um autódromo de alta velocidade, larga e emocionante, foi um show de bola”, elogiou o piloto. “Foi uma pista gostosa que teve nosso estilo. Há cinco etapas estamos vencendo todas as três provas é e gratificante ver o resultado do nosso trabalho”, explicou Panstein. Estreantes no campeonato outra dupla catarinense mas de Rio Negrinho, Dimitris Antônio Busezyk Jr e Giulian Telma ficaram com a segunda posição. “Esse segundo lugar veio como uma vitória.Viemos pegar experiência para o próximo ano e estamos aqui com o troféu na mão foi demais!”, ressaltou Dimitris. “Tive bastante trabalho mas só tenho a comemorar, foi um resultado inesperado e foi uma vitória para nós com sorte do iniciante”, finalizou o navegador.

Na 12ª temporada, a Mitsubishi Cup reúne competitividade e circuito exclusivo, além de ser uma das maiores premiações do automobilismo brasileiro, são cerca de R$ 570 mil distribuídos durante as sete etapas. A grande final do campeonato acontecerá no próximo dia 22, em Ribeirão Preto, São Paulo, onde serão conhecidos os campeões da temporada 2011.

Foto: Tom Papp/Divulgação.