Ducati apresenta Diavel no Salão Duas Rodas

7 de outubro de 2011

A Ducati Diavel foi apresentada no Salão Duas Rodas como a moto do ano na categoria Muscle Bike, na qual concorrem as mais poderosas, as motos de sonho. Foi para a final ao lado da Harley Davidson V-Road, recém lançada, e da Suzuki B King 1300,vencedora do prêmio em 2008.

Desde que foi mostrada ao público pela primeira vez, no Salão de Milão ao final do ano passado, a Ducati Diavel 1198 se tornou a moto do sonho e do desejo. Também porque foi projetada pelos designers da Ducati com a máxima  liberdade, eles aplicando ainda numa tela em branco a sua própria “lista de desejos” de “instintos básicos” para uma moto.

Desenharam formas inspiradoras, chegando a uma moto mais baixa e alongada. O desafio de construir uma silhueta muscular sobre um motor puro-sangue de competição foi encarado com um toque de delicadeza, e o resultado é um perfil que se assemelha a um atleta de corridas, na posição de largada. Com a roda dianteira mantida próxima ao corpo da Diavel e usando a rabeta curta de uma esportiva, veio a união perfeita entre um chassis Trellis, de treliça, e um design musculoso.

A Diavel chama atenção até de que não liga para motos. Para quem gosta e entende, é uma cobinação de uma custom com uma naked superesportiva. Mas há uma mágica na Diavel, porque seu design define um novo padrão, com sofisticada inovação.  E ela entrega agilidade e manuseio impressionantes em um bólido musculoso, que se move com 162 cavalos.  Potência que pode ser usada em três diferentes modos de pilotagem,  sob a garantia do pacote de segurança Ducati, o ABS nos freios e mais o Controle de Tração. E éagora a moto do ano no expressivo concurso realizado pela revista Duas Rodas, votada por jornalistas especializados de todo país, leitores e após  testes realizados em pista.

Ela incorpora também as tecnologias mais recentes e inovadoras da marca, incluindo os Modos de Pilotagem Eletrônicos recentemente apresentados nos modelos Multistrada. Selecionáveis através dos instrumentos no manete esquerdo – mesmo durante a pilotagem – a escolha de 3 modos pré-ajustados é programada para mudar instantaneamente o comportamento da Diavel. Os três modos são habilitados ao combinar tecnologias de ponta como o Ride-by-Wire (RbW) e o Controle de Tração Ducati (DTC). Como a pilotagem urbana requer mais atenção aos arredores do que à aceleração, o modo Urban Riding muda instantaneamente a Diavel para oferecer uma pilotagem com maior dirigibilidade e confiança. A potência é diminuída para 100 cavalos e o DTC aumenta seu controle de tração até o nível 5 para oferecer maior intervenção no sistema durante o mais caótico tráfego, no estilo anda-e-pára.

O coração da Diavel é o motor Ducati Testastretta 11º, derivado dos incríveis e poderosos motores de competição  mundiais Ducati Corse. O Testastretta 11º oferece a imensa potência de um motor Superbike e o torna suave e adaptável, um passo à frente no balanceamento de alta performance com uma pilotagem prazerosa. Seu sistema Ride-by-Wire (RbW) é uma interface eletrônica entre o tubo de acelerador da Diavel e o motor, que configura uma resposta de potência ideal dependendo do modo de pilotagem selecionado. O tubo do acelerador não tem mais um cabo conectado às borboletas do acelerador, mas usando sinais eletrônicos enviados a uma unidade de controle, que por sua vez opera a abertura das borboletas eletronicamente. São três diferentes mapeamentos para regular a entrega de potência: 162 cavalos para uma entrega esportiva, 162 cavalos com uma entrega progressiva adequada para touring, e 100 cavalos com entrega progressiva para uso urbano diário.

As Ducati Diavel 1198 estão nas concessionárias Ducati do Brasil em suas duas versões, a normal por R$ 72.900 e a Carbon, uma edição especial com detalhes em fibra de carbono, por R$ 78.900.

Fonte: Ducati.