Grosjean faz melhor tempo do dia

1 de março de 2012

O dia em Barcelona foi de Romain Grosjean, mesmo com marcas mais altas devido ao uso de pneus médios e das condições da pista, que não estava 100%.  A Lotus usou em Barcelona o mesmo chassi utilizado em Jerez. Romain Grosjean fez 73 voltas com um ótimo desempenho do carro. Com pneus macios, o piloto marcou o melhor tempo do dia. Enquanto outras equipes estavam com os compostos médios. Mas, depois de tantas dificuldades, a Lotus tinha outra prioridade que não os tempos de volta: “O nosso principal objetivo era concentrar o máximo de trabalho que podíamos no set-up“, contou James Allison, diretor técnico da Lotus. “O sentimento na equipe é fantástico”, disse Grosjean. “É como se os problemas da semana passada nunca tivessem acontecido. Minha equipe me disse que os problemas nos fariam mais fortes e é verdade. O chassi está mais forte e toda a equipe também.”

Pouca quilometragem para a McLaren que resolveu focar os dois primeiros dias de testes em treinar pit stops e trabalhar na adaptação do carro. Por isso, houve mais séries curtas de voltas hoje. Conforme comunicado à imprensa, a McLaren vai inserir novos componentes ao carro durante os testes. “Hoje, (o foco) foi sempre em qualidade e não quantidade”, afirmou David Redding, manager da McLaren. “Queríamos ir um pouco mais a fundo na compreensão do carro. Isso significa fazer algumas mudanças maiores de set-up, que não estariam disponíveis durante o fim de semana de corrida.”

A Sauber foi uma das equipes que mais surpreendeu. Ela não só colocou uma boa quilometragem no C31 (rodou 118 voltas), como também apresentou tempos consistentes nas seqüências extensas que fez. A equipe usou apenas compostos médios e duros. Ficando com o terceiro melhor tempo. Na parte da manhã, a equipe avaliou algumas atualizações aerodinâmicas no carro e trabalhou no ajuste mecânico do carro. “O carro estava funcionando bem sob condições variadas”, comemorou Pérez. “Estamos trabalhando na direção certa.”

A Red Bull realizou seqüências breves de voltas pela manhã e longas à tarde. Webber completou 102 voltas sem problemas com o RB8. “Ainda temos muito a fazer”, disse Webber. “Mas até agora (o carro está) muito bom. Temos alguns dados cruciais para coletar essa semana, então os próximos três dias serão realmente importantes.”

Rosberg foi o piloto que mais acumulou quilometragem hoje. Ele rodou quase 600 km com a Mercedes. A atuação do W03 novamente pareceu promissora. “Algumas das avaliações foram muito interessantes. Fizeram do dia uma boa diversão para mim. É bacana descobrir o que o carro pode fazer”, disse um enigmático Rosberg. “Não tivemos problemas de confiabilidade, o que é bom e importante para colocar quilometragem no carro. Estamos progredindo, mas não sei onde estamos comparados aos outros. Será interessante descobrir na primeira corrida.”

A Toro Rosso optou por priorizar o set-up do carro nos testes desta semana. Por isso, os tempos baixos de Jean–Eric Vergne. A boa notícia é que o STR7 rodou 113 voltas sem problemas. Além disso, o piloto francês voltou a treinar pit stops – algo que tem feito intensamente durante a pré-temporada. Amanhã, Vergne fará uma simulação de corrida. “Estou me sentindo mais confiante e confortável”, disse Vergne. “Também acho que estamos fazendo um progresso estável no desenvolvimento do carro. Os pit stops também estão evoluindo e foram uma melhora com relação à semana passada.”

A Force India estreou o segundo chassi do VJM05 em Barcelona. Ele respondeu bem e Paul di Resta fez quase 100 voltas sem problemas. Como era a primeira vez do novo chassi, a equipe priorizou o shakedown e garantiu que tudo estava em perfeito funcionamento. “Com a primeira corrida se aproximando, há mais desenvolvimentos chegando à pista”, contou Jakob Andreason, engenheiro chefe da Force India. “Nossa tarefa essa semana é avaliar o máximo que pudermos. Tivemos um feedback animador do Paul.” Di Resta contou que a equipe está trabalhando no set-up a ser utilizado em Melbourne. “Tivemos uma ideia de onde precisamos basear o desempenho do carro”, contou o britânico, que elogiou a evolução time no entendimento dos pneus.

Massa conseguiu uma boa quilometragem. Hoje, a Ferrari trabalhou no set-up do carro pela manhã e realizou uma simulação de corrida à tarde.

Vitaly Petrov testou no lugar de Kovalainen, que teve uma intoxicação alimentar. Porém, o piloto terá o assento do carro ajustado a ele apenas no domingo. Hoje, a equipe realizou testes com os pneus pela manhã e também ajustes no carro. Pela tarde, ela buscou algumas seqüências mais longas de voltas. “Consegui tempos de volta sólidos o dia inteiro, bem como trabalhei outros programas de acerto que estão me ajudando a encontrar o equilíbrio ideal”, contou Petrov. Outro ponto positivo do dia é que a Caterham não encontrou os problemas da semana passada e conseguiu completar 123 voltas.

Pastor Maldonado completou apenas 58 voltas porque a equipe encontrou alguns problemas, que ela ainda estão sob investigação. Além disso, o carro ganhou o primeiro pacote de atualização pensando no GP da Austrália, inclusive com uma nova asa dianteira. Por isso, as poucas voltas de Maldonado foram focadas no ajuste mecânico do carro. “Não rodamos tanto quanto gostaríamos”, reconheceu Maldonado. “Mas ainda recolhemos alguns bons dados. Corremos com a nova asa dianteira e iremos analisar os resultados à noite.”

Tags: