André Negrão, Lucas Foresti e Yann Cunha correm neste sábado na Espanha

4 de maio de 2012

A temporada da Fórmula Renault 3.5 será aberta oficialmente neste sábado na Motorland Aragón, circuito espanhol que receberá a primeira rodada dupla de 2012. Dos 26 pilotos inscritos na categoria, que hoje divide com a Fórmula GP2 a condição de principal repositora de talentos à Fórmula Um, três são brasileiros: o paulista André Negrão (International Draco) e os brasilienses Lucas Foresti (DAMS) e Yann Cunha (Pons Racing). A prova começará às 9h30 (Brasília) com transmissão ao vivo pelo Bandsports.

As posições de largada serão definidas em sessão classificatória marcada para a madrugada pelo horário brasileiro. A expectativa dos organizadores é que o tempo colabore e não complique a vida das equipes, ao contrário do que ocorreu nesta sexta-feira durante a realização das duas baterias de treinos livres. Aconteceu de tudo no autódromo localizado na cidade de Alcañiz: choveu forte, secou, garoou e o sol voltou a brilhar no final do dia, dominado pelo francês Charles Pic (DAMS).

Único dos brasileiros com a experiência do ano passado na Fórmula Renault 3.5, Negrão enfrentou um dia complicado em contraste com a excelente preparação que cumpriu para a estreia. O carro da International Draco sofreu um problema elétrico e o rádio inoperante atrapalhou a comunicação do piloto com os engenheiros. Sem perceber a placa de boxes, acabou ficando sem combustível no meio da pista e o carro só pôde ser levado de volta à garagem 40 minutos depois. Depois do reabastecimento, e ainda com pneus velhos, foi obrigado a retornar por causa da chuva leve e fechou no geral das duas baterias em 22º. Foresti foi o 20º e Cunha ficou em 26º.

Na organização comandada por Guto Negrão, ex-piloto da Stock Car que agora cuida diretamente da carreira do filho e de outros jovens pilotos da Novac Sports, os contratempos enfrentados por André foram amenizados pelo excelente desempenho do suíço Nico Müller. A revelação da Fórmula GP3 voltou a revelar grande potencial e terminou a sexta-feira na segunda colocação. Se a Draco International parece em condições de confirmar a forma da pré-temporada, Guto não esconde a preocupação com a persistência das panes elétricas. “Esse parece ser um problema crônico desse carro da Fórmula Renault 3.5”, resumiu.

A principal novidade da categoria é a introdução do sistema de asas traseiras móveis (DRS) inspirado no bem-sucedido modelo da Fórmula Um. Também apoiados pelos novos freios de carbono e a nova configuração aerodinâmica, os carros estão virando em média três segundos mais rápidos que em 2011.

Tags: