Uma Sauber para Massa

17 de maio de 2012

Acompanhe no Carros e Corridas mais uma coluna Velocidade, do jornalista Robério Lessa.

Em março já havia escrito sobre a difícil temporada que o brasileiro Felipe Massa teria em 2012.

Naquela ocasião o brasileiro sofria com a “cornetada” da imprensa italiana que, aliada à imprensa espanhola que idolatra Fernando Alonso, colocava Felipe na primeira fila do purgatório.

O problema é que a situação do brasileiro tem se complicado ainda mais por conta da falta de tranquilidade atravessada por ele.

A Fórmula Um nunca teve o melhor ambiente de trabalho do mundo. Em um lugar onde os resultados precisam aparecer para justificar os volumosos patrocínios, dar várias chances para o profissional não costuma ser algo corriqueiro.

Massa terá em Mônaco todo o peso do mundo em suas costas e a cobrança do chefe Stefano Domenicali, que “pediu” ao piloto para terminar a corrida na zona de pontuação.

Em uma pista onde ultrapassar é algo improvável, se não nos recordemos da batalha Mansel/Senna e Bernoldi/Coulthard para ficar com esses dois casos, o representante brasileiro vai precisar de uma boa classificação para poder largar bem e torcer para não ser atropelado por ninguém nas primeiras curvas do principado.

Nos últimos dias os noticiários do mundo automobilístico alardearam a quase certa saída de Massa da escuderia vermelha. Adrian Sutil, Sérgio Peres, Paul Di Resta, e até Mark Webber apareceram na lista dos substitutos.

Alonso reconhece potencial de Massa

Fernando Alonso, que deu uma volta em cima de seu companheiro no GP da Espanha, deixou escapar a sua preferência pelo australiano Mark Webber, enquanto Sérgio Peres, que é piloto da escola de formação da equipe, tem a preferência de vários integrantes do time, inclusive de Domenicali.

Pesa contra Massa a comparação com o melhor piloto da Fórmula Um na atualidade. Alonso tem 59 pontos a mais que ele, e só não é líder por força do regulamento, já que empata em pontos (61) com Sebastian Vettel.

Mas é fora da pista que vejo um dos maiores indicadores de que a situação de Massa é crítica. O fim da Fórmula Futuro, categoria escola que era bancada pelos patrocinadores da Ferrari, e administrada por Massa e sua família, não pode deixar de ser percebida como um grande sinal de alerta para o piloto.

Quando o banco espanhol (Santander) e a montadora italiana (FIAT) não se dispõem a bancar a categoria que premiava o campeão com o acesso à escola de formação de pilotos da Ferrari, fica claro que Massa não está nos planos para 2013.

O problema de Massa está na cabeça. Ele precisa encontrar a motivação necessária para preservar sua carreira e pensar no seu futuro.

Não penso que a Ferrari faça a troca de pilotos nesta temporada. Ele precisa se concentrar em seus problemas e acatar o bom conselho de alguns pilotos que mostram como saída o foco nos resultados que já construíra.

Sem querer fazer qualquer exercício de futurologia, a saída de Massa pode ser seu retorno à equipe que foi porta de entrada para a Fórmula Um.

Piloto iniciou na F1 pela Sauber

Voltar à Sauber, que tem um bom carro e os motores da Ferrari, não é algo impossível e tão distante, já que resolveria a equação de dar chance a Sergio Peres na Ferrari e a oportunidade de Massa recuperar a alegria de correr. Seu empresário, Nicolas Todt, pode ainda pensar na remota possibilidade de um lugar na Mercedes GP em 2013, já que Michael Schumacher desagrada e mostra pífio desempenho, mas trabalhar a troca entre Ferrari e Sauber seria mesmo a primeira e mais viável opção.

Mesmo tendo deixado escapar a preferência à Webber, Alonso saiu em defesa do parceiro e aponta o vice-campeonato mundial em 2008 como sendo uma das maiores provas da competência de Massa. O espanhol lembrou ainda que o francês Romain Grosjean, mereceu uma segunda chance na Lotus após ter sido dispensado pela Renault em 2009, e hoje faz um bom trabalho.

As palavras do asturiano só reforçam a necessidade urgente que Massa tem de achar o que está afastando-o da calma ideal para calar a boca dos críticos e se achar dentro da Ferrari.

Fotos: Scuderia Ferrari e F1.com/Divulgação.

Tags: