Rally 1000 Milhas Históricas Brasileiras segue para Minas

21 de junho de 2012

A chuva e a neblina não foram suficientes para atrapalhar esta quinta (21) do II Rally Internacional 1000 Milhas Históricas Brasileiras. Depois de 400 kms partindo do Shopping Iguatemi (SP) e cerca de oito horas de prova, os 50 carros históricos chegam a Angra dos Reis (RJ). Nesta sexta (23) todos seguem rumo a Caxambu, já em Minas Gerais.

“O primeiro dia foi ótimo. Não tivemos maiores problemas e foi muito bom ver pilotos como o Roberto Pupo Moreno e sua filha se aplicando e fazendo tudo direitinho, e o Nelson Piquet e sua esposa se divertindo muito. Aliás, esta é a primeira prova de rally histórico em que três pilotos de F1 marcam presença. Ver estes caras brincando com os carros é impagável”, comenta Luis Cezar Ramos Pereira, Diretor da prova e do MG Club do Brasil, promotor e organizador da prova que tem a chancela da FIA-Historic (Federação Internacional de Automobilismo) e homologação da FIVA (Federação Internacional de Veículos Antigos).

Uma das duplas mais eufóricas e alardeadas pelo público são os jovens paulistas de 28 anos Leandro SantAnna e Pedro da Silva Prado, com um VW Fusca 1973 comprado no começo desta semana. “Apesar de ser o carro mais barato desta prova, talvez seja o mais carismático de todos. Todo o mundo sorri e torce por ele”, conta Pedrinho.

Muito feliz por estar fazendo a sua primeira prova de rally ao lado da mais jovem navegadora, a sua filha Kiara, de 17 anos, Roberto Pupo Moreno procura aprender ao máximo, levando a competição com muita seriedade. “É tudo novo para nós, mas estou me divertindo e aprendendo. Este evento está sendo uma delicia para nós, em todos os sentidos”, diz o ex-piloto de F1 e F-Indy.

Ao todo são 50 carros fabricados de 1919 a 1980, avaliados em mais de 5 milhões de reais. A competição continua a partir das 7 horas desta sexta e passa por algumas das mais famosas estradas da história brasileira, completando mais 504 kms. Saindo de Angra dos Reis os participantes seguem pela Rodovia Rio-Santos e sobem a serra para Lídice, passando pela Estrada dos Tropeiros (Bananal-Queluz) e subida da Serra de Itamonte (ao lado do Pico das Agulhas Negras), onde param almoço no Hotel São Gotardo (Garganta do Registro). Descem a serra de Passa Quatro (Itanhandu-Cruzeiro), sobem a serra de Cruzeiro-Piquete, chegando pela Rodovia BR 383 em Caxambu (MG), a partir das 17 horas, no Hotel Glória.

Foto: Mastermidia-Divulgação

Tags: