Peugeot lança linha 2013 do utilitário Boxer

22 de junho de 2012

Oferecido em seis configurações diferentes para o transporte de cargas e passageiros (Furgão e Minibus, respectivamente), acaba de chegar à rede de concessionárias Peugeot a linha 2013 do utilitário leve Boxer.

O modelo apresenta como principal novidade o motor 2.3 HDi L6. Em comparação com o propulsor 2.3 HDi, o novo motor aumenta o torque de 30,6 mkgf para 32,6 mkgf a 1.800 rpm. A potência do bloco de 2.287 cm³ mantém-se a mesma: 127 cavalos de potência a 3.600 rpm. Com curvas de torque e potência similares às de propulsores de maiores dimensões, a Peugeot repete a tendência internacional de downsizing de motores, já empregada pela marca ao disponibilizar para os modelos 3008, 408 e RCZ o consagrado 1.6l THP de 165 cavalos de potência.

O utilitário leve da Peugeot utiliza diversos materiais e dispositivos que reduzem a emissão de substâncias nocivas ao meio ambiente, resultado de uma queima melhor de combustível como o conversor catalítico oxidante que reduz a toxicidade das emissões dos gases de escape do motor de combustão interna; o sistema de recirculação de gases de escape (E.G.R.) que controla o fluxo dos gases de escape que se integram à mistura, diminuindo as emissões de Óxido de Nitrogênio; o filtro de partículas diesel (DPF) que está inserido no sistema de escapamento e é responsável por reter a emissão de material particulado.

O painel de fundo preto possui elementos de marcação iluminados em vermelho, oferece velocímetro e conta-giros analógicos, hodômetro total e parcial, relógio digital, aviso de farol aceso (alto e baixo) indicados com luz azul, indicador da pressão do óleo e conta-giros.

A suspensão dianteira é independente, tipo McPherson, braços oscilantes inferiores à geometria triangular, barra estabilizadora, molas helicoidais e amortecedores hidráulicos telescópicos com fixação elástica na carroceria. Na parte traseira a suspensão é composta por um eixo rígido tubular, com mola de uma lâmina longitudinal. Os amortecedores são hidráulicos e telescópicos verticais.

No quesito segurança, o cinto de segurança dianteiro é de três pontos, retrátil, com regulagem de altura e  bloqueio de folga para os assentos laterais e abdominal para o ocupante do assento central. A carroceria é construída com deformação progressiva e o veículo conta com corte de alimentação de combustível em caso de acidentes.

Foto: Divulgação

Tags: