Esteban Gutierrez vence na GP2

23 de junho de 2012

O mexicano Esteban Gutierrez venceu a abertura da rodada dupla do GP da Europa de Fórmula GP2, disputada neste sábado em Valência e encerrada no limite de tempo de uma hora por causa das três intervenções do carro de segurança – duas provocadas por acidentes sem maiores consequências e uma para a limpeza de restos de peças espalhadas pela pista. Gutierrez saiu em terceiro e deu uma vitória à equipe Lotus que compensou a frustração pela má sorte do inglês James Calado, pole e líder da maior parte da corrida mas apenas o 9º na classificação final porque foi surpreendido pela entrada do safety car quando, ao contrário dos principais adversários, ainda não havia feito a parada obrigatória para troca de dois pneus. O sueco Marcusl Ericsson e o brasileiro Luiz Razia completaram o pódio.

Os outros brasileiros também não escaparam das adversidades da prova que marcou o início da segunda metade do calendário. Felipe Nasr fechou a primeira fila, caiu para quarto na largada e foi perdendo rendimento até abandonar com problemas no cabo do acelerador quando já estava fora da zona de pontos. Victor Guerin terminou em 20º, quatro colocações à frente de sua posição no grid. Em sua terceira participação na categoria, o paulista de 20 anos escapou dos toques na primeira volta, mas quase desistiu na saída do pit stop por causa de uma pane eletrônica. Obrigado a “resetar” os comandos por duas vezes, Guerin perdeu longo tempo.

A programação da Fórmula GP2 em Valência será complementada neste domingo com a “sprint race”, com duração mais curta – 23 voltas contra as 30 previstas da primeira corrida. Guerin lamentou o problema na parada que o impediu de alcançar plenamente a meta traçada de se manter na pista até o final e, com isso, largar no meio do pelotão da segunda prova. “Fiz o pit stop certinho, coloquei a primeira para sair, mas o câmbio voltou para o morto. Os mecânicos me empurraram de volta, fizeram a reprogramação, mas aconteceu a mesma coisa novamente. Com isso, me atrasei bastante”, explicou Guerin, que ainda seria obrigado a pagar uma passagem pelos boxes por exceder o limite de velocidade no pit top. Depois da corrida, o piloto reuniu-se com os técnicos da Ocean Racing Technology na busca das causas do problema.

O resultado da 11ª etapa:

1 – Esteban Gutierrez – Lotus – 28 voltas em 1.00’31″895, média de 151,732 km/h
2 – Marcus Ericsson – iSport – a 1″615
3 – Luiz Razia – Arden – a 6″064
4 – Fabio Leimer – Racing Engineering – a 6″408
5 – Rio Haryanto – Carlin -a 6″928
6 – Nathanel Berthon – Racing Engineering – a 7″605
7 – Max Chilton – Carlin – a 8″384
8 – Davide Valsecchi – Dams – a 10″573
9 – James Calado – Lotus – a 11″099
10 – Stefano Coletti – Coloni – a 15″404
11 – Simon Trummer – Arden – a 15″782
12 – Giedo Van der Garde – Caterham – a 15″962
13 – Julian Leal – Trident – a 16″869
14 – Fabio Onidi – Coloni – a 17″705
15 – Stephane Richelmi – Trident – a 18″338
16 – Josef Kral – Addax – a 19″580
17 – Rodolfo Gonzalez – Caterham – a 22″983
18 – Daniel De Jong – Rapax – a 23″456
19 – Johnny Cecotto – Addax – a 39″627*
20 – Victor Guerin – Ocean – a 1 volta