Russo é campeão em final polêmica em Barcelona

21 de outubro de 2012

A exemplo de sua irmã maior, cujo título foi definido em decorrência de um choque entre os dois únicos candidatos na última prova, a polêmica também rondou a decisão da Fórmula Renault neste domingo em Barcelona. O russo Daniil Kvyat confirmou o favoritismo e ficou com o troféu de campeão, mas a corrida foi marcada pelo choque entre ele e o francês Norman Nato, segundo colocado no campeonato e único que poderia impedir a sua conquista. Com o toque, os dois abandonaram com os carros na caixa de brita e Kvyat levou a melhor na classificação geral por apenas três pontos de diferença.

Victor Franzoni e Felipe Fraga foram os melhores do sexteto brasileiro no fim de semana. Em sua temporada de estreia, e ainda truncada pelo forte acidente do meio do ano em Spa-Francorchamps, Franzoni fechou o ano com um 6º e um 8º lugares, enquanto Fraga foi o único representante nacional a subir ao pódio na Catalunha com o 3º lugar na última etapa. Franzoni cresceu muito de rendimento na segunda metade do calendário, exatamente no retorno da longa recuperação do ferimento na perna na Bélgica.

Com apenas 17 anos, Franzoni tem a carreira gerenciada pela Novac Sports, do ex-piloto Guto Negrão. O empresário está avaliando as alternativas para 2013 e não descarta a possibilidade de prolongar o vínculo de Franzoni com a categoria por mais um ano. “A maioria dos pilotos tinha experiência de pelo menos um campeonato e isso fez muita diferença”, explicou Franzoni.

Os resultados do domingo em Barcelona:

Corrida 1:
1 – Norman Nato – RC – 11 voltas em 26’05″265
2 – Paul-Loup Chatin – Tech 1 – 1″067
3 – Daniil Kvyat – Koiranen – 1″607
4 – Hans Villemi – Koiranen – 3″063
5 – Oscar Tunjo – Tech 1 – 4″443
6 – Victor Franzoni – Koiranen – 5″706
7 – Aurelien Panis – RC – 8″453
8 – Bruno Bonifacio – Prema – 9″104
9 – Roman Malavnov – Tech 1 – 9″772
10 – William Vermont – ARTA – 11″150
11 – Esteban Ocon – Koiranen – 11″540
12 – Patrick Kujala – Koiranen – 13″880
13 – Luca Ghiotto – Prema – 15″566
14 – Alexander Albon – Epic – 16″636
15 – Felipe Fraga – Tech1 – 18″192
16 – Konstantin Tereshenko – Interwetten – 18″559
17 – Michael Heche – BVM – 19″033
18 – Matthieu Vaxiviere – Tech1 – 19″484
19 – Stefano De Val – GSK – 22″259
20 – Tatian Calderon – AV – 22″369
21 – Gustavo Lima – Koiranen – 23″245
22 – Denis Nagulin – AV – 25″986
23 – Nicola De Val – GSK – 26″156
24 – Giorgio Roda – Cram – 28″779
25 – Gabriel Casagrande – Burdett – 28″987
26 – Emanuele Zonzini – AV – 30″910
27 – Alejandro Abogado – Torino – 36″467
28 – Andrea Baiguera – Facondini – 37″087
29 – Alex Bosak – One – 58″997

Volta mais rápida: Paul Loup Chatin em 1’47″482

Não completaram:

Alexey Chucklin
Tristan Papavoine
Alex Loan
Guilherme Silva
Leo Roussel
Stefan Wackebauer

Tags: