Líder do campeonato e pronto para as batalhas de Toronto

16 de julho de 2014

Helio Castroneves 0Acompanhe no Carros e Corridas mais uma coluna do piloto Helio Castroneves.

Olá pessoal do site Carros e Corridas! Espero que todos tenham se divertido bastante na Copa do Mundo no Brasil. O povo brasileiro recebeu de braços abertos visitantes de todos os cantos do mundo, que puderam sentir como o Brasil é legal, principalmente aí em Fortaleza onde a festa foi enorme. Ganhar ou perder é do jogo e o negócio é seguir em frente, mas sempre aprendendo com os tropeços para que eles não voltem a acontecer. Mas vamos falar de Fórmula Indy.

Foi muito importante a corrida de sábado passado, no Iowa Speedway, porque consegui pontos suficientes para assumir a liderança isolada do Verizon IndyCar Series, após 12 das 18 corridas do calendário de 2014. Mas foi suado, viu!

Num campeonato tão disputado como o nosso, tudo pode mudar de uma hora para outra porque os pilotos estão sempre muito próximos. Qualquer pontinho passa a ter uma dimensão muito grande, pois é justamente esse pontinho que poderá fazer “A Diferença” lá na frente. Por esse aspecto, sem dúvida, deixei Iowa bem contente. Mas, por outro lado, vou ser honesto com vocês, fiquei frustrado com o resultado da corrida. Vou explicar.

Helio Castroneves 02A chuva foi um elemento adicional a aumentar a dificuldade em Iowa. Os treinos tiveram de ser abreviados e os horários foram alterados na sexta-feira, dia do Qualifying. Isso acabou atrapalhando um pouco a preparação, mas mesmo assim deu para conquistar a 3ª posição para a largada, atrás do Scott Dixon e do Tony Kanaan, que nessa ordem formaram a primeira fila com os carros da Ganassi, que voltaram a andar bem.

A pista de Iowa tem características muito particulares, pois é um oval muito curto. Para vocês terem uma ideia, cabem “alguns Iowa” dentro de Indianapolis, pois enquanto o primeiro mede 1,4 km, o oval mais famoso do mundo tem 4 km. Na prática, uma volta em Iowa dura cerca de 18 segundos, numa velocidade média na cada das 180 mph ou quase 290 km/h. É por isso que a corrida é tão eletrizante, com muito tráfego e mudanças de posições.

Eu consegui manter a posição de largada e estive o tempo todo na frente. Liderei 34 voltas e o restante do tempo fiquei ali entre 2º e 3º. A prova chegou a ser interrompida por causa de umidade, mas ainda bem que não desabou o mundo e pudemos voltar e completar a corrida.

Helio Castroneves 01Era sem dúvida uma prova para conseguir pelo menos um pódio, mas aí as seis últimas voltas foram uma doideira só. Alguns pilotos tentaram uma estratégia arriscada no final e isso acabou dando certo, principalmente para o vencedor Ryan Hunter-Reay, da Andretti. Ao colocarem pneus novos, passaram a rodar nas voltas finais quase dois segundos mais rápidos e não teve como segurar. Estava em 3º na volta 294 e cruzei em 5º na seguinte. Consegui me manter ali por um tempo, mas caí para 7º na 299 e fechei a 300ª volta em 8º.

Aí o Leitor pode perguntar? Ué, então porque você também não fez a mesma coisa? Quando você não tem nada a perder, fica muito mais fácil tomar decisões ousadas. É aquela história, ferrado você já está. O máximo que pode acontecer é conseguir alguma coisa arriscando. Agora, para quem está na frente, já com uma posição aparentemente solidificada, não dá para colocar tudo a perder por causa de uma hipótese, que pode dar certo ou não. É por isso que não me arrependo e tenho certeza que a nossa estratégia foi correta. Por melhor que fosse o meu desempenho numa hipotética troca, teria de galgar todo o pelotão novamente e o máximo que conseguiria seria chegar mais ou menos aonde cheguei.

Mas agora é olhar para a rodada dupla de Toronto, que acontece nesse final de semana. Teremos provas no sábado e domingo, ambas no mesmo horário: 16h00, no horário do Brasil. E é claro que todos poderão vê-las pelas emissoras da Rede Bandeirantes. Forte abraço a todos e vamos que vamos!​

Anuncio2lapizta

Foto: Castroneves Racing.

2007-2014 – carrosecorridas.com.br – Todos os direitos reservados – Proibida a reprodução sem autorização