Andreghetto volta à pista do acidente que interrompeu sua carreira no Moto 1000 GP

25 de julho de 2014

1Palco da terceira etapa do Moto 1000 GP, que será disputada neste domingo (27), o Autódromo Internacional Nelson Piquet, em Brasília (DF), tem emblemática importância na carreira de Renato Andreghetto. Foi nessa pista, há quase dois anos, que o piloto paulista do Team Suzuki PRT sofreu o mais grave acidente de sua carreira, responsável pela interrupção de sua atuação no Campeonato Brasileiro de Motovelocidade, retomada em 2013.

A etapa de Brasília de 2012, disputada em 21 de outubro, era a quarta das oito que compunham o calendário do Moto 1000 GP. Andreghetto chegou à capital federal como líder invicto da competição, depois de conquistar duas vitórias em Interlagos e outra em Curitiba. Nos treinos classificatórios, obteve o segundo lugar no grid, que teve pole position do também paulista Lucas Barros, então o piloto mais jovem do grid, com 16 anos.

A disputa pela vitória na corrida vinha sendo marcada pelo duelo entre Barros, com a BMW da Alex Barros Racing, e Andreghetto, com a Kawasaki da Pitico Race Team. Até que, na última das 11 voltas, a tentativa de Andreghetto de ultrapassar o adversário resultou em queda. Piloto e moto colidiram contra a barreira de pneus. Apesar da violência do impacto, Andreghetto escapou ileso. Barros conquistou a primeira vitória sem saber do acidente.

2“Foi um acidente muito forte”, recorda Andreghetto, que depois da batida tomou a decisão de se retirar das pistas. “Conversei muito com a minha família e decidi que era melhorar parar”, continua. O incentivo que recebeu da equipe chefiada por José Carlos “Pitico” de Morais resultou em sua volta ao Moto 1000 GP no ano passado. Com seis vitórias, um segundo e um sexto lugar em oito etapas, conquistou o título brasileiro da categoria GP Light.

Cumprindo em 2014 sua temporada de estreia na GP 1000, a categoria principal do Moto 1000 GP, Renato Andreghetto é o mais bem colocado entre os pilotos que utilizam o modelo Suzuki GSX R1000. “As pessoas vêm e me perguntam se me passa algo de ruim pela cabeça por voltar a competir em Brasília, e felizmente não. Pelo contrário, é mais uma corrida, uma corrida em que vou buscar pontos, quem sabe o primeiro pódio”, diz, com naturalidade.

3Com um oitavo lugar na primeira etapa da temporada, em Santa Cruz do Sul (RS), e a nona posição na prova seguinte, em Interlagos (SP), Andreghetto ocupa o quinto lugar na classificação do campeonato. “Voltei a competir com a cabeça erguida, com foco no trabalho. Fui campeão e ganhei motivação ainda maior para buscar meu espaço na GP 1000, onde enfrento os melhores pilotos do Brasil e de outros países. Tem sido um grande aprendizado”, explana.

Andreghetto e os demais pilotos do Moto 1000 GP terão nesta sexta (25) o primeiro contato do GP Brasília com o traçado de 5.475 metros do circuito da capital federal.

MOTO 1000 GP – PROGRAMAÇÃO DO GP BRASÍLIA
(Autódromo Internacional Nelson Piquet, 25 a 27 de julho de 2014)

Sexta
13h00 – primeiro treino livre da GPR 250 (25 minutos)
13h35 – primeiro treino livre da GP 600 (25 minutos)
14h10 – primeiro treino livre da GP 1000 (25 minutos)
14h45 – primeiro treino livre da GP Light (25 minutos)
15h20 – segundo treino livre da GPR 250 (25 minutos)
15h55 – segundo treino livre da GP 600 (25 minutos)
16h30 – segundo treino livre da GP 1000 (25 minutos)
17h05 – segundo treino livre da GP Light (25 minutos)
Sábado
9h00 – terceiro treino livre da GPR 250 (25 minutos)
9h35 – terceiro treino livre da GP 600 (25 minutos)
10h10 – terceiro treino livre da GP 1000 (25 minutos)
10h45 – terceiro treino livre da GP Light (25 minutos)
11h20 – quarto treino livre da GPR 250 (25 minutos)
11h55 – quarto treino livre da GP 600 (25 minutos)
13h20 – quarto treino livre da GP 1000 (25 minutos)
13h55 – quarto treino livre da GP Light (25 minutos)
14h30 – treino classificatório Q1 da GPR 250 (20 minutos)
14h55 – treino classificatório Q1 da GP 600 (20 minutos)
15h20 – treino classificatório Q1 da GP 1000 (20 minutos)
15h45 – treino classificatório Q1 da GP Light (20 minutos)
16h15 – treino classificatório Q2 da GPR 250 (10 minutos)
16h30 – treino classificatório Q2 da GP 600 (10 minutos)
16h45 – treino classificatório Q2 da GP 1000 (10 minutos)
17h00 – treino classificatório Q2 da GP Light (10 minutos)
Domingo
8h10 – warm up da GP 600 (10 minutos)
8h30 – warm up da GP Light (10 minutos)
8h50 – warm up da GP 1000 (10 minutos)
9h10 – warm up da GPR 250 (10 minutos)
10h20 – largada da GP 600 (11 voltas)
11h20 – largada da GP Light (11 voltas)
11h50 – show de wheeling e visitação aos boxes
13h10 – largada da GP 1000 (14 voltas)
14h05 – largada da GPR 250 (7 voltas)
15h00 – motopasseio

BRASILEIRO DE MOTOVELOCIDADE – CATEGORIA GP 1000
(Classificação do Moto 1000 GP após 2 de 8 etapas)
1º) Matthieu Lussiana (FRA/BMW), Petronas Alex Barros Racing, 48
2º) Wesley Gutierrez (PR/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil, 36
3º) Miguel Praia (POR/Honda), Center Moto Racing Team, 27
4º) Danny Eslick (EUA/Kawasaki), JC Racing Team, 26
5º) Renato Andreghetto (SP/Suzuki), Team Suzuki PRT, 15
5º) Nico Ferreira (PR/Kawasaki), HPN Racing, 15
7º) Lucas Barros (SP/BMW), Petronas Alex Barros Racing, 14
8º) Danilo Lewis (SP/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil-RC3, 13
8º) Sebastiano Zerbo (ITA/Kawasaki), Squadra Ducati Ribeirão, 13
10º) Sergio Fasci (ARG/Yamaha), MGBikes Yamaha Racing, 12
11º) Luciano Ribodino (ARG/BMW), BMW Motorrad Alex Barros Racing, 11
12º) Diego Faustino (PR/Suzuki), Team Suzuki-PRT, 10
13º) Diego Pretel (SP/Ducati), Squadra Ducati Ribeirão, 8
14º) Danilo Andric (SP/BMW), M2B Racing, 7
15º) Marcos Salles (PR/Honda), Competizione Racing Team, 6
16º) Nasser Al Malki (QAT/Kawasaki), MR Lekhwiya Racing Team, 5
17º) Nick Iatauro (SP/Suzuki), Team Suzuki PRT, 4
17º) Daniel Lenzi (PR/BMW), Grinjets, 4
19º) Alecsandre De Grandi (SP/Honda), Team De Grandi, 3
19º) Luís Fittipaldi (DF/Kawasaki), JC Racing Team, 3
21º) Ricieri Luvizotto (SP/Kawasaki), MR Lekhwiya Racing Team, 1

Fotos: Equipe Sanderson