Russo e Nienkotter disputam RMC Brasil visando vaga nas Olimpíadas do Kart

21 de agosto de 2014

imagem_release_263286Quem nunca sonhou em disputar uma competição representando seu País? E é em busca desse sonho que quase 100 pilotos participam, no próximo sábado (23), da sétima etapa do Rotax Max Challenge Brasil São Paulo, no Kartódromo Granja Viana, em Cotia (SP). Tudo porque a etapa marca a última oportunidade dos pilotos disputarem uma vaga no Rotax Max Challenge Grand Finals, as Olimpíadas do Kart, que será realizado em novembro, na cidade de Valência, na Espanha.

Ganhando força e notoriedade em 2014, o Rotax Max Challenge Brasil São Paulo reuniu centenas de pilotos ao longo das seis etapas já realizadas nesta temporada. Porém a procura aumentou para a etapa deste final de semana e tudo isso tem dois motivos: o destaque dado aos cinco títulos brasileiros, conquistados por pilotos que competem regulamente na competição dos motores austríacos e o regulamento do Festival Rotax do Brasil, que será realizado no dia 18 de outubro e dará seis vagas para o Rotax Max Challenge Grand Finals, marcado para os dias 25 a 29 de novembro, em Valência, na Espanha. “O regulamento do Festival Rotax do Brasil prevê que, para o piloto concorrer a vaga do Grand Finals, ele deve ter participado de, no mínimo, duas etapas do RMC Brasil São Paulo na atual temporada”, explica Wilton Santos Junior, responsável pela Rotax no Brasil. “A cada etapa, tivemos um aumento no número de inscritos. Para este final de semana, teremos mais nomes e alguns deles de muito peso, reforçando ainda a qualidade dos pilotos que disputam o RMC Brasil”, completou.

A sétima etapa do Rotax Max Challenge Brasil São Paulo contará com a estreia de dois ícones do kartismo nacional. Dono de oito títulos brasileiros e um dos principais nomes da história do esporte, o paulista Renato Russo disputará o RMC Brasil São Paulo, com o objetivo de representar o Brasil nas Olimpíadas do Kart. “A expectativa é das melhores. Eu acabei de fazer meu terceiro treino na categoria e consegui ser o mais rápido na geral. Então, tem tudo para concorrer a essa vaga no Festival Brasileiro. E se eu conseguir, vou com tudo para tentar ganhar esse Mundial, porque meu último Mundial de Kart foi quando eu tinha 13 anos, em Parma, na Itália. Então para mim seria uma maravilha representar o Brasil de novo e andar no meio de um monte de feras”, disse Russo.

Outro piloto que fará sua estreia no Rotax Max Challenge Brasil é o tricampeão do SKUSA e campeão brasileiro e Sul-Americano de kart, Leonardo Nienkotter, que pontuou algumas vantagens em disputar a competição. “O custo de manutenção, equalização dos motores, não ter preparador de motor, regulamento mundial que permite andar em qualquer País e a possibilidade de ir para a corrida em Valência”, disse Nienkotter.

Além de Nienkotter e Russo, que são dois experientes pilotos do kartismo nacional, uma nova geração de grandes talentos já participa da competição, como é o caso do atual campeão brasileiro da categoria Júnior, João Vitor Rosate. “A categoria é bastante disputada e tem pilotos muito rápidos, o que só acrescenta na minha pilotagem. Disputar o RMC Brasil foi essencial para a minha vitória no Brasileiro, pois pela equalização dos motores da Rotax, aprendi a ‘me defender’ na pista. Agradeço muito a Rotax por colocar seu campeonato no Brasil”, disse Rosate.

Fotos: Divulgação