Hamilton vence em Monza e Massa volta ao pódio

7 de setembro de 2014

Lewis   Hamilton (7)

Rivais na disputa do título de 2008, Lewis Hamilton e Felipe Massa foram os ‘vitoriosos’ deste domingo, no Grande Prêmio da Itália, em Monza. O piloto inglês, campeão há seis anos com um ponto de vantagem sobre o brasileiro, voltou a vencer na temporada, após três corridas de jejum, e diminuiu de 29 para 22 pontos a diferença para o líder do Mundial, seu colega na Mercedes, o alemão Nico Rosberg, segundo colocado na prova. Já o brasileiro da Williams também teve motivos para comemorar: com boa largada e uma corrida consistente, terminou em terceiro lugar e voltou a subir ao pódio, o que não acontecia há 26 GPs, desde a Espanha, ano passado.

– Estou muito feliz pelo primeiro pódio na temporada. Eu nem sempre tive sorte nas últimas corridas, mas espero que a sorte agora esteja ao meu lado no restante da temporada – afirmou Massa após a prova.

Felipe Massa02O finlandês Valtteri Bottas, colega de Massa na Williams, chegou em quarto. Antes da largada, a equipe inglesa anunciou que vai manter a dupla em 2015 – Massa já tinha contrato até 2016, e Bottas teve seu compromisso renovado. Como agradecimento, o resultado dos dois levou a escuderia à terceira posição no Mundial de Construtores, ultrapassando a Ferrari, justamente na pista que é considerada a casa da equipe italiana. Mas o desempenho diante da torcida foi decepcionante: Fernando Alonso, que sempre subiu ao pódio em Monza desde que chegou à Ferrari, em 2010, teve de abandonar na 29ª volta, por problema no sistema de recuperação de energia. Já Kimi Raikkonen terminou apenas em nono.

Com a vitória, Hamilton chegou a 216 pontos, contra 238 do líder Rosberg. Felipe Massa, com 55, é o nono no campeonato.

Fernando Alonso (Ferrari) on track with P Zero Orange hard tyresApesar da decepção com a Ferrari, os torcedores italianos não podem se queixar. Viram uma prova movimentada do início ao fim, com alternância de posições na liderança e, principalmente, no bloco intermediário. Logo na largada, mudanças nos cinco primeiros lugares do grid. Pole position, Hamilton saiu mal e caiu para quarto. Rosberg pulou para a liderança, seguido pelo finlandês Kevin Magnussen, da McLaren, que surpreendeu saltando de quinto para segundo. Massa, que largara em quarto, ganhou uma posição. Já Bottas foi o mais prejudicado, despencando de terceiro para 11º.

Ainda nas primeiras voltas, Massa e Hamilton ultrapassaram Magnussen. Rosberg chegou a passar reto numa curva, mas conseguiu se manter à frente do brasileiro. Logo depois, Hamilton deixou o piloto da Williams para trás e assumiu a segunda colocação, iniciando a perseguição ao colega de equipe e rival na disputa do título.

Nico Rosberg 2 (1)O alemão Rosberg manteve a liderança mesmo após a troca de pneus, mas outra saída de pista – passou reto na chicane na 29ª volta – custou a vitória ao lídera do Mundial. Hamilton assumiu a liderança e, mesmo sem conseguir abrir grande vantagem, não chegou a ter a vitória ameaçada. Sem cometer erros, Massa também não correu perigo na terceira colocação.

Atrás do brasileiro, porém, não faltou disputa por posições. Com ótima recuperação, Bottas foi ultrapassando um a um até se consolidar em quarto. Em um dos duelos, foi fechado por Magnussen, e a manobra, considerada irregular pela direção da prova, custou ao finlandês uma punição de cinco segudos nos boxes. Como resultado, Magnussen terminou em décimo. A poucas voltas do fim, numa disputa interna, o australiano Daniel Ricciardo, terceiro colocado no Mundial, ultrapassou o tetracampeão Sebastian Vettel, seu colega na RBR, e assumiu a quinta colocação.

Confira o resultado final do GP da Itália:

1 – Lewis Hamilton (ING), Mercedes

2 – Nico Rosberg (ALE), Mercedes

3 – FELIPE MASSA (BRA), Williams

4 – Valtteri Bottas (FIN), Williams

5 – Daniel Ricciardo (AUS), RBR

6 – Sebastian Vettel (ALE), RBR

7 – Sergio Perez (MEX), Force India

8 – Jenson Button (ING), McLaren

9 – Kim Raikkonen (FIN), Ferrari

10 – Kevin Magnussen (FIN), McLaren

11 – Daniil Kvyat (RUS), Toro Rosso

12 – Nico Hulkenberg (ALE), Force India

13 – Jean-Éric Vergne (FRA), Toro Rosso

14 – Pastor Maldonado (VEN), Lotus

15 – Adrian Sutil (ALE), Sauber

16 – Romains Grosjean (FRA), Lotus

17 – Kamui Kobayashi (JAP), Caterham

18 – Jules Bianchi (FRA), Marussia

19 – Esteban Gutierrez (MEX), Sauber

20 – Marcus Ericsson (FIN), Caterham

Abandonos

Fernando Alonso (ESP), Ferrari

Max Chilton (ING), Marussia