Bruno Senna lamenta início frustrante na Fórmula E

13 de setembro de 2014

Bruno SennaParecia que a expectativa de um grande resultado na estreia da Fórmula E seria confirmada. Mais rápido na segunda e última sessão de treinos livres no circuito urbano de Pequim, com vantagem de mais de três décimos sobre o segundo colocado, Bruno Senna surgia como candidato natural à pole no treino que definiu o grid da corrida deste sábado na capital chinesa. Mas uma pane eletrônica jogou o sonho por terra: os técnicos da Mahindra Racing só conseguiram colocar o carro em condições de entrar na pista nos instantes derradeiros e o piloto não conseguiu sequer abrir uma volta. Sem marcar tempo, partiu na última fila e parou na primeira curva com a suspensão esquerda quebrada depois de passar sobre uma zebra. Num final surpreendente, a vitória caiu no colo de Lucas di Grassi, que corria em terceiro e aproveitou o choque entre o então líder Nicolas Prost e o segundo colocado Nick Heidfeld para herdar o degrau mais alto do pódio.

Bruno não escondeu o desapontamento com o desfecho da abertura da nova categoria de carros elétricos criada pela FIA. “É frustrante quando você não consegue transformar o ótimo potencial por motivos que não controla. Uma coisa é dar uma batida por um erro. Nem raspei o muro em nenhum momento. Eu estava muito rápido no treino antes do qualifying e tinha plenas condições de brigar pela pole. Infelizmente, não houve tempo para abrir a volta porque a bandeira quadriculada já havia baixado. Na corrida, a suspensão não suportou um mero toque na zebra. Isso não é aceitável”, comentou.

Apesar da decepção, Bruno disse que a passagem pela China foi de aprendizado. “Espero que a má sorte tenha vindo toda de uma vez. Deu para aprender muita coisa, já sabemos como corrigir o que não deu certo, e certamente estaremos bem preparados para a segunda etapa, na Malásia”, afirmou. Após uma breve passagem por Mônaco, onde reside, Bruno regressará à Ásia no meio da semana, já que voltará a trabalhar como analista técnico do canal britânico Sky Sports no GP de Cingapura de Fórmula Um.

Texto e Foto: MF2/Divulgação.