Apesar do domingo caótico, Mobil Super Racing continua na ponta da tabela com Átila Abreu

28 de setembro de 2014

235362_441024_img_4605O cenário se desenhava ideal para a equipe Mobil Super Racing na nona etapa do Circuito Nova Schin Stock Car, em Santa Cruz do Sul (RS). Os dois pilotos estavam no Top 10, com carros equilibrados e chances reais de pódio. Porém, erros nos pit stops de Nonô Figueiredo (N° 11) e Átila Abreu (N° 51), na 1ª corrida, acabaram com a possibilidade de pontuação. Átila viu a sua diferença para o segundo colocado cair de 6,5 para 0,5 e ainda viu a aproximação de outros competidores nesse pelotão de frente. Thiago Camilo (N° 21) foi o vencedor da 1a bateria e Rafa Matos (N° 2) da 2ª.

Para Átila Abreu a manutenção da liderança na maior categoria do automobilismo nacional é o único ponto positivo desta etapa. “Esse fim de semana tinha tudo para ser nosso e sairmos daqui comemorando, mas deu tudo errado e para nossa sorte deu errado para os outros que estão na cola também. Continuo na liderança, numa posição que todos gostariam de estar. Só que agora chegou mais gente, não é mais só o Rubinho e o Cacá, também chegou o Thiago. Tivemos azar, mas agora precisamos focar, trabalhar, dar o máximo nessa reta final de três corridas. Se fizermos nosso dever de casa nós podemos ser campeões e fazer história”, afirmou o dono do carro N° 51.

235362_441021_img_6867O piloto Nonô Figueiredo ( N° 11) não escondeu o desapontamento com o resultado da etapa, mas aposta no profissionalismo da equipe para a superação dos erros que custaram uma possível luta por pódio. “A sensação de frustração é enorme. O fim de semana se mostrava muito positivo. Meus mecânicos e eu estamos merecendo vencer, ter pódio, e aqui eu tinha todos os ingredientes para concretizar isso. Mas no Pit Stop a estratégia estava sendo colocada em prática de forma correta, quando o mecânico me liberou para sair antes da hora, acabei tocando outro carro que estava entrando e quebrou minha suspensão. A equipe ainda recuperou o carro para a segunda corrida, mas ela é muito curta e ainda teve vários safety car, como sempre está acontecendo, e aí não tem o que fazer. Infelizmente tivemos erros que já aconteceram antes (Brasília e Goiânia). Somos todos profissionais, vamos avaliar o que está acontecendo para corrigir esses erros”, resumiu Nonô que teve a volta mais rápida na 2ª corrida com 1m21s346.

235362_441022_img_6799O chefe da equipe, Thiago Meneghel, assumiu que os erros foram determinantes para a não pontuação dos pilotos. “No Pit Stop do Nonô tivemos um erro de operação. O responsável por liberar o carro focou demais no procedimento de troca de pneus e abastecimento, que foi perfeito, mas ele liberou o N° 11 na hora que um carro vizinho de box vinha parando. Os dois se chocaram e ali acabou aquela corrida. Já no carro do Átila foi uma sequência de erros. Nossa ideia era entrar no pitstop na volta seguinte e por causa dessa confusão postergamos essa entrada. O previsto era uma parada curta com pouco mais de combustível e eu, na ânsia dele sair antes do que o adversário direto no campeonato, pedi pelo rádio para liberarem ele. Acabei atrapalhando minha equipe, já que o galão de combustível ficou preso no carro N° 51”, analisou Meneghel.

Thiago acredita que o intervalo de mais de um mês até a 10ª etapa, que acontece no dia 02 de novembro, em Tarumã (RS), ajudará no foco da equipe para as três corridas que definirão o campeão. “Essa parada será providencial para corrigir o que deu errado. Estamos numa crescente, sempre competitivos. Eu encaro totalmente ao nosso alcance a conquista desse campeonato”, finalizou.

Top 10 da 1ª corrida:

1) Thiago Camilo (N° 21), com 41min59s283
2) Daniel Serra (N° 29)
3) Allam Khodair (N° 18)
4) Marcos Gomes (N° 80)
5) Felipe Fraga (N° 88)
6) Felipe Lapenna (N° 110)
7) Antônio Pizzonia (N° 1)
8) Julio Campos (N° 4)
9) Max Wilson (N° 65)
10) Rafa Matos (N° 2)

Top 10 da 2ª Corrida:

1) Rafa Matos (N° 2)
2) Julio Campos (N° 4)
3) Max Wilson (N° 65)
4) Antônio Pizzonia (N° 1)
5) Felipe Fraga (N° 88)
6) Felipe Lapenna (N° 110)
7) Marcos Gomes (N° 80)
8) Daniel Serra (N° 29)
9) Thiago Camilo (N° 21)
10) Lucas Foresti (N° 12)

Top 10 do Campeonato de pilotos:

1. Atila Abreu – Mobil Super Racing: 145,5 pontos
2. Rubens Barrichello – 145
3. Thiago Camilo – 136,5
4. Cacá Bueno – 134
5. Julio Campos – 124,5
6. Sergio Jimenez – 123
7. Max Wilson – 119
8. Antônio Pizzonia – 117,5
9. Marcos Gomes – 116
10. Daniel Serra – 115

Fotos: Divulgação

2007-2014 – carrosecorridas.com.br – Todos os direitos reservados – Proibida a reprodução sem autorização.