Sprint Race promete muita emoção na etapa de Curitiba

22 de outubro de 2014

237531_447899_228498_419511_foto_luciano_santos___sigcom__1__web_A temporada da Sprint Race Brasil chega à sua parte final nos dias sete, oito e 09 de novembro, quando serão disputadas as duas provas da sétima e penúltima etapa no circuito oval do Autódromo Internacional de Curitiba. Será um show de ultrapassagens pelo excesso de vácuo. Em jogo, além da liderança do campeonato, o título da Final Cup, um torneio que envolve apenas algumas etapas do campeonato e premia o vencedor com descontos para a temporada seguinte da competição.

No ano de 2012, na primeira etapa do campeonato no anel externo realizada no circuito de Curitiba, foram 169 ultrapassagens e um dos destaques das corridas foi o piloto Gustavo Trunci, que largou em terceiro, vinha disputando a liderança da prova, quando se enroscou com o piloto Gustavo Martins, este por sua vez veio a ser o Campeão na edição inaugural da Sprint Race Brasil.

“No primeiro ano meu desempenho foi excelente. Já no ano passado o carro estava bem certinho para a pista. Treinamos bastante e conseguimos largar em terceiro. Na largada o pole, que estava bem a minha frente, não acelerou e fiquei preso atrás dele, caindo para oitavo. Na tentativa de recuperação, quando estava em quinto, errei no final da reta”, lembrou Gustavo Trunci.

Para a terceira etapa programada da terceira edição na competição com este estilo de prova em anel externo, Trunci garante que a expectativa é grande. “Se o carro se comportar bem acredito que temos a receita para nos classificar bem e fazer uma boa corrida”, conta o piloto que comanda o Sprint #14 pela categoria GP.

E acrescenta. “Como tive que me ausentar de duas corridas esse ano (e já sabia disso desde o começo), estou mais pelo aprendizado do que pelo campeonato”.

237531_447900_230747_426769_213070_375220_luciano_santos__sigcom__6__web_Sistema de Disputa – Em 2014 o sistema de disputa da Sprint Race permanece o mesmo, com 16 corridas que acontecem em oito datas diferentes, com 25 minutos de prova, onde cada carro pode ser representado por um ou dois pilotos. No caso das duplas, cada piloto terá o mesmo tempo de treinos e corridas. A premiação acontece do primeiro ao terceiro lugar, sendo que em cada etapa o vencedor recebe um prêmio.

Para competir, o piloto precisa apresentar apenas seu equipamento pessoal e recebe a preparação de um legítimo carro de competição com o mais alto padrão de qualidade, performance e segurança.

Sistema de Premiação – Winter Cup: terá a 2ª, 3ª e 4ª como etapas de referência e a premiação será um troféu diferenciado e cheque de R$20.000,00.

– Final Cup: terá a 5ª, 6ª e 7ª como etapas de referência e a premiação será um troféu diferenciado e cheque de R$30.000,00. Neste caso, somente pilotos inscritos no campeonato com participação em no mínimo seis etapas.

– Campeão: receberá um troféu diferenciado e cheque de R$50.000,00.

– Rookie of the year: para pilotos estreantes e que participaram em até três etapas nos anos anteriores da categoria. Receberá como prêmio um troféu diferenciado e cheque de R$20.000,00.

As premiações não são acumulativas. Sempre prevalecerá o maior prêmio, portanto, a premiação é invendável e intransferível.

Os cheques são simbólicos revertidos a um desconto com valor equivalente aos pilotos que fecharem contratos anuais para o ano seguinte na própria Sprint Race Brasil.

Em caso de separação das duplas vencedoras para o ano seguinte, os créditos serão automaticamente divididos entre os pilotos.

As corridas, sempre em rodadas duplas, do calendário 2014 seguem os seguintes locais e datas: 27 de abril – São Paulo/SP; 18 de maio – Santa Cruz do Sul/RS; 22 de junho – São Paulo/SP; 20 de julho – Cascavel/PR; 24 de agosto – Curitiba/PR; 21 de setembro – Londrina/PR (prova noturna); 9 de novembro – Curitiba/PR (anel externo) e 7 de dezembro – Curitiba/PR.

A Sprint Race têm patrocínio da Alpina, Pirelli, Ecopads, Bardhal, Fremax e Rio Custom.

Classificações da Sprint Race Brasil 2014, após sexta etapa:

Categoria PRO
1) Flávio Lisboa, 255
2) Yago/ Yuri Cesário, 200
3) Marco Garcia, 178
4) Gustavo Frigotto, 162
5) Caito Vianna, 146
6) Luiz Santos/ Matheus Biriba, 129
7) Gustavo Kiryla, 128
8) Higor Hoffman/ Marcelo Ramaciotti, 43
9) Guilherme Salas/ Olin Galli, 41
10) Gustavo Martins, 25

Categoria GP
1) Kau Machado, 257
2) Adriano Amaral, 210
3) Eduardo Serratto/ Marcelo Rodriguez, 204
4) Roberto/ Luca Milani, 175
5) Alline Cipriani, 111
6) Marcelo Maiolli, 109
7) Adriano Nogueira, 103
8) Gustavo Trunci, 92
9) Daniel Daroz, 37
10) Daniel Corrêa, 34

Classificação do Final Cup (Etapas 5 e 6):

1) 8 Marco Garcia, 84 pontos
2) 94 Gustavo Kiryla, 82
3) 79 Flávio Lisboa, 81
4) 15 Caito Vianna, 80
5) 16 Yuri/ Yago Cesário, 70
6) 44 Kau Machado, 68
7) 27 Gustavo Frigotto, 46
8) 4 Luiz Santos/ Matheus Biriba, 39

Fotos: Luciano Santos/SigCom/Divulgação.