Brian David vence na GPR 250

26 de outubro de 2014

Brian DavidO Moto 1000 GP teve mais uma corrida de desfecho histórico na sexta etapa da categoria GPR 250, neste domingo (26) em Pinhais (PR). Brian David, goiano da Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros, venceu a prova no Autódromo Internacional de Curitiba e assumiu o terceiro lugar na classificação do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade. Após 12 voltas, os sete primeiros colocados receberam a bandeirada final separados por apenas meio segundo.

A vantagem de David sobre o paulista Ton Kawakami, que terminou em segundo lugar pela Playstation-PRT, foi de apenas 20 milésimos de segundo. O cearense José Duarte, companheiro de equipe de David, era líder quando tomou a reta de chegada pela última vez. Ficou em terceiro a 0s025. O quarto foi outro piloto da equipe, o paulista Lucas Torres, que largou da pole position. O pódio teve, ainda, o gaúcho Giovandro Tonini, da Santin Racing, em quinto.

Líder da temporada, Meikon Kawakami, irmão e companheiro de equipe de Ton, foi o sétimo colocado, a 523 milésimos de segundo do vencedor David. Com isso, sua vantagem sobre Torres no campeonato foi reduzida de 18 para 13 pontos. David passa a ser o terceiro, a 34 pontos do líder. As duas últimas etapas do Moto 1000 GP terão em jogo 54 pontos – a próxima será disputada no dia 23 de novembro no Autódromo Internacional de Santa Cruz do Sul (RS).Irmãos Kawakami

“Eu não estava tão rápido hoje, mas na corrida consegui liderar algumas voltas. Foi muito difícil, mas na última volta consegui pegar o vácuo dos dois e ganhar”, resumiu David, que havia conquistado sua primeira vitória na terceira etapa, em Cascavel. Os três primeiros colocados na tabela de pontos empatam em vitórias – Meikon Kawakami venceu em Santa Cruz do Sul e em Cascavel, no complemento da rodada dupla. Torres ganhou em São Paulo e em Goiânia.

José DuarteA corrida – A primeira volta do GP Curitiba marcou a queda de Herbert Pereira na curva que dá acesso à reta dos boxes. Na abertura da segunda volta, Bruno Borges foi quem caiu na entrada do S de baixa ao fim da reta. A essa altura, Giovandro Tonini, sétimo colocado no grid, já aparecia em terceiro. A corrida já apresentava, em seus primeiros momentos, uma das principais características da GPR 250: a constante alternância de posição entre os pilotos.

Esse revezamento ficou ainda mais evidente na disputa pela liderança. Lucas Torres, Brian David e José Duarte, todos da Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros, foram os pilotos que completaram as três primeiras voltas ocupando o primeiro lugar. Torres voltou ao topo da tela de cronometragem na quarta volta. Manteve-se em primeiro até quando a corrida chegou à sexta de suas 12 voltas – foi quando perdeu posições para Brian David e Ton Kawakami.Meikon Kawakami

Torres assumiu a liderança ultrapassando na oitava volta, quando sete décimos de segundo separavam todo o grupo dos seis primeiros colocados. Foi na nona volta que Suel da Silva, sétimo colocado, passou a compor o pelotão principal, a nove décimos de segundo da liderança, enquanto David voltava a ser primeiro, à frente de Duarte e Torres. A essa altura, a diferença entre líder e sexto colocado apresentava-se inferior a seis décimos de segundo.

A abertura da 11ª e penúltima volta marcou a liderança momentânea de Tonini, que ultrapassou três pilotos ao fim da reta dos boxes. Contudo, ao sair do traçado ideal, o gaúcho perdeu posições e caiu para sexto, sua posição no início da última volta – foi o instante em que Ton Kawakami surgiu como líder pela primeira vez, para ser superado por Duarte duas curvas depois. Kawakami se aproximou para definir a liderança na linha de chegada.GPR 250

Duarte e Kawakami tomaram a reta final com suas motos emparelhadas. David tomou o vácuo dos dois para superá-los com uma ultrapassagem que só foi concluída depois da linha de chegada. Apenas 20 milésimos de segundo separaram David de Kawakami, segundo colocado. Duarte, o terceiro, ficou a 0s025 – os três receberam a bandeirada final lado a lado. A diferença entre os sete primeiros foi de sete décimos de segundo.

As motocicletas do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade utilizam a gasolina Petrobras Podium e o óleo lubrificante Lubrax Tecno Moto. Petrobras e Lubrax patrocinam a competição ao lado da BMW Motorrad e da Michelin, fornecedora de pneus a todas as equipes inscritas. A Auto Service Logística é a transportadora oficial do evento, que conta também com o apoio de Suzuki, Beta Ferramentas, Servitec, LeoVince, Shoei e Tutto Moto.

MOTO 1000 GP – GP CURITIBA/GPR 250

(Resultado final da corrida após 12 voltas)

1º) Brian David (GO/Honda), Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros, 21min07s166
2º) Ton Kawakami (SP/Honda), Playstation-PRT, a 0s020
3º) José Duarte (CE/Honda), Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros, a 0s025
4º) Lucas Torres (SP/Honda), Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros, a 0s108
5º) Giovandro Tonini (RS/Honda), Santin Racing, a 0s393
6º) Suel da Silva (PR/Kawasaki), Paulinho Superbikes, a 0s409
7º) Meikon Kawakami (SP/Honda), Playstation-PRT, a 0s523
8º) Márcio Miranda (PR/Honda), Luizinho Racing, a 18s324
9º) Nic Nottingham (SP/Kawasaki), Team De Grandi, a 18s390
10º) Maycon Benassi (PR/Kawasaki), Hot Dog Pit Stop, a 32s172
11º) Gabriel Stein (ES/Kawasaki), Mobil Ituran Racing Team, a 1min15s138
12º) Guilherme Brito (SP/Honda), Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros, a 1min15s572
13º) Dilson Fernandes (RS/Carlos Barcelos), a 1min29s342
14º) Rodrigo Ilário (PR/Honda), Ilário Racing Team, a 1min56s554

Não completaram a prova:
Herbert Pereira (RS/Kawasaki), Aclat Racing, a 12 voltas
Bruno Borges (DF/City Service BSB Motor Racing), a 12 voltas
Melhor volta: Silva, na 9ª, 1min43s641, média de 128,347 km/h

Após seis das oito etapas, a classificação do Moto 1000 GP na GPR 250 é a seguinte: 1º) M. Kawakami, 112 pontos; 2º) Torres, 99; 3º) David, 78; 4º) Duarte, 75; 5º) Tonini, 71; 6º) T. Kawakami, 63; 7º) Nottingham, 42; 8º) Pereira e S. Silva, 38; 10º) Miranda, 26; 11º) Benassi, 21; 12º) Mattes, Rosa e Traldi, 16; 15º) Rodrigues, 14; 16º) Santos, 13; 17º) Fernandes, 11; 18º) Borges, 10; 19º) Castroviejo, 9; 20º) Muniz e G. Silva, 8; 22º) Stein e Brito, 5; 24º) Bandeira, 4; 25º) Ribeiro e Freire, 3; 27º) Henriques, Ramos e Ilário, 2.

Texto: Grelak Comunicação/Divulgação.

Fotos: Equipe Sanderson/Divulgação.