Dobradinha argentina na GP 600

26 de outubro de 2014

GP 600 1Em sua segunda participação no Moto 1000 GP, Juan Solorza obteve neste domingo (26) a segunda vitória na categoria GP 600. O piloto argentino da Solorza Competition cumpriu à risca sua estratégia de corrida e ocupou o degrau mais alto do pódio do GP Curitiba. A prova no Autódromo Internacional de Curitiba, em Pinhais (PR), teve pilotos argentinos na segunda colocação – Sebastian Martínez foi o segundo colocado.

Três pilotos brasileiros completaram o pódio da antepenúltima corrida do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade. O gaúcho Pedro Sampaio, da Fábio Loko, terminou em terceiro, à frente do paranaense Joelsu “Mitiko” da Silva, da Paulinho Superbikes, e do paulista Matheus Oliveira, da Procomps Racing Team. Faltando duas etapas para o término da temporada, quatro pilotos ainda têm chance de conquista do título da GP 600.

O GP Curitiba não teve participação do uruguaio Maximiliano Gerardo, líder da temporada. Envolvido com sua estreia na motovelocidade europeia, o piloto da MGBikes Yamaha Racing abriu mão de participar da etapa. Ele já tem presença confirmada nas duas últimas etapas da quarta temporada do Moto 1000 GP – a próxima delas vai levar a competição de volta a Santa Cruz do Sul (RS) nas provas marcadas para dia 23 de novembro.GP 600

Gerardo mantém a liderança da GP 600 com 102 pontos. Sampaio, vice-líder, reduziu sua desvantagem em relação ao uruguaio de 29 para 13 pontos. Silva segue em terceiro na tabela com 84 pontos, enquanto o paulista André Veríssimo, também da MGBikes Yamaha Racing, foi a 68 com seu sexto lugar no GP Curitiba. São os quatro pilotos que mantêm chances de conquista do título da GP 600, categoria implantada em 2012.

A Corrida: Dada a largada, enquanto Juan Solorza e Joelsu da Silva mantinham as duas primeiras posições, Sebastian Martínez ultrapassava Pedro Sampaio para ser terceiro colocado. Silva efetuou na entrada do trecho misto do circuito sua ultrapassagem sobre Solorza, que valeu a liderança da prova – ele completou a primeira volta com sete décimos de segundo de vantagem sobre o argentino. Sampaio, na segunda volta, saltou de quarto para segundo.

GP 600 2Enquanto os dois brasileiros abriam vantagem à frente, Matheus Oliveira assumia o quarto lugar e colocava-se entre Solorza e Martínez. Já sem sofrer pressão direta, Sampaio passou a atacar a liderança de Silva. A ultrapassagem que o levou à liderança foi feita na abertura da quarta volta, na reta dos boxes. Silva retomou a primeira posição ainda na quarta volta, ao mesmo tempo em que Oliveira superou Solorza para ser o terceiro colocado.

A partir da quinta volta a disputa pela liderança passou a confrontar os três pilotos brasileiros, que alcançavam ritmo superior ao dos argentinos que fechavam o grupo dos cinco primeiros. Duas voltas depois, Solorza e Martínez já alcançavam o primeiro pelotão, que abria mais de dez segundos sobre André Veríssimo, o sexto. Na oitava volta, Oliveira superou Sampaio e assumiu a vice-liderança. Martínez também tomou o quarto lugar de Solorza.Juan Solorza

A reação de Oliveira permitiu-lhe ultrapassar Silva quando o GP Curitiba completou sua primeira metade – na abertura da nona volta, em plena reta dos boxes. Enquanto isso, Solorza recuperou o quarto lugar. Sampaio, decidido a não perder contato, reassumiu o segundo lugar ultrapassando Silva no início da décima volta, instante em que os primeiros colocados passavam a lidar com o tráfego dos pilotos que tinham uma volta de desvantagem.

O gaúcho chegou a ultrapassar o paulista ao fim da reta dos boxes na abertura da 11ª volta, retardando o ponto de freada, o que permitiu a Oliveira um melhor desempenho na saída de curva e a recuperação da liderança. Silva, que já havia perdido o terceiro lugar para Solorza, foi ultrapassado também por Martínez. Sampaio, na volta número 12, repetiu a tentativa de ultrapassagem no mesmo ponto da pista – desta vez, para assumir de fato a liderança.

GP 600 3A quatro voltas do fim foi Juan Solorza quem passou a ganhar destaque. Enquanto Oliveira superou Sampaio na reta dos boxes, o argentino conseguiu a ultrapassagem sobre os dois brasileiros, para surgir pela primeira vez como líder do GP Curitiba. A duas voltas do fim, Oliveira enfrentou dificuldade para a frenagem ao fim da reta dos boxes e saiu da pista. Sampaio, que vinha muito próximo do compatriota, também saiu da pista.

O problema enfrentado pelos dois brasileiros na penúltima volta permitiu que Martínez assumisse a segunda posição, formando pela primeira vez uma dobradinha argentina na corrida. Solorza abriu a volta final com mais de dois minutos de vantagem sobre o compatriota. Sampaio, a essa altura, estava mais de três segundos atrás do líder. Silva, valendo-se do problema enfrentado por Oliveira, era quarto, à frente de Oliveira.

As motocicletas do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade utilizam a gasolina Petrobras Podium e o óleo lubrificante Lubrax Tecno Moto. Petrobras e Lubrax patrocinam a competição ao lado da BMW Motorrad e da Michelin, fornecedora de pneus a todas as equipes inscritas. A Auto Service Logística é a transportadora oficial do evento, que conta também com o apoio de Suzuki, Beta Ferramentas, Servitec, LeoVince, Shoei e Tutto Moto.

Resultado final da corrida após 16 voltas)
1º) Juan Solorza (ARG/Yamaha), Solorza Competition, 23min01s811
2º) Sebastian Martínez (ARG/Yamaha), MGBikes Yamaha Racing, a 2s760
3º) Pedro Sampaio (PR/Kawasaki), Fábio Loko, a 3s000
4º) Joelsu da Silva (PR/Kawasaki), Paulinho Superbikes, a 10s445
5º) Matheus Oliveira (SP/Kawasaki), Procomps Racing Team, a 24s631
6º) André Veríssimo (SP/Yamaha), MGBikes Yamaha Racing, a 35s472
7º) Sérgio Laurentys (SP/Kawasaki), M2B Racing, a 46s780
8º) Lucas Bittencourt (PR/Kawasaki), Motul-DL Industries Motorsport, a 46s791
9º) Alex Pires (RJ/Honda), Center Moto Racing Team, a 58s672
10º) Dudu Costa (SP/Kawasaki), Mobil Ituran Racing Team, a 1min02s611
11º) Marcelo Dias (BA/Honda), Aclat Racing, a 1 volta
12º) Marcos Fortunato (SP/Kawasaki), Sport Plus Racing, a 1 volta
13º) Antonio Télvio (RJ/Kawasaki), Team De Grandi, a 1 volta
14º) Walteny Amaral (RJ/Kawasaki), Team De Grandi, a 1 volta
Não completaram:
Matias Ordonez (ARG/Yamaha), MGBikes Yamaha Racing, a 9 voltas
Charles Heidmann (SC/Honda), Procomps Racing Team, a 11 voltas
Melhor volta: Oliveira, na 4ª, 1min24s762, média de 156,934 km/h

Classificação:
Após seis das oito etapas, a classificação do Moto 1000 GP na GP 600 é a seguinte: 1º) Gerardo, 102; 2º) Sampaio, 89; 3º) Silva, 84; 4º) Veríssimo, 68; 5º) Martínez, 53; 6º) Solorza, 52; 7º) Laurentys, 46; 8º) Pires, 44; 9º) Oliveira, 40; 10º) Santin, 35; 11º) Dias, 30; 12º) Bittencourt, 28; 13º) Costa e Télvio, 26; 15º) Figueiredo, 20; 16º) Amaral, 19; 17º) Kamba, 11; 18º) Fonseca, 10; 19º) Érnica, 7; 20º) M. Fortunato, Fox e Dalmass, 6; 23º) J. Fortunato, 3.

Texto: Grelak/Divulgação.

Foto: Equipe Sanderson/Divulgação.