Paulo Henrique e Gerardo Cristino já têm planos para 2015 no Cearense de Marcas

4 de novembro de 2014

FuscaO Campeonato Cearense de Marcas nem bem concluiu a temporada de 2014, e a dupla de pilotos Paulo Henrique e Gerardo Cristino já pensa no ano de 2015. Os dois vão disputar a competição em carros, um Escort e o Fusca 54 com o qual a dupla disputou o certame cearense neste ano.

Após começarem a se aventurar nas curvas do Autódromo Virgílio Távora (localizado na cidade do Eusébio) andando no Track Day Fortaleza com um buggy, disputaram o Cearense de Rally de Regularidade, e depois compraram o Fusca que era do também piloto Quevedo Filho.

A ideia era colocar o Fusca no Track Day, mas, por influência do piloto Marcos Frota decidiram participar do Campeonato Cearense de Marcas.

“Foi tudo muito rápido, nós tínhamos vontade de correr e procuramos o Track Day, mas o Marcos Frota nos convenceu que o lugar daquele Fusca era no Cearense de Marcas. Tivemos de superar muitas dificuldades. Uma das maiores, foi a opção de guiar um carro de tração traseira. Apesar de já ter possuído carros deste tipo, mas nos modernos há controles eletrônicos, e no fusca não existe. Aí foram uns festivais de rodadas. Evoluímos e chegamos no limite do carro. Investimos muito no motor e esquecemos um pouco a suspensão. Esse foi um dos nossos erros, mas faria tudo isso de novo se fosse preciso”, afirmou Paulo Henrique.

Ao fazer um balanço da temporada Paulo lamenta ter desfeito a dupla antes do final do ano, pois poderiam ter terminado com uma melhor classificação. “Nessa temporada, o Gerardo, teve problemas de datas em três etapas, o que nos prejudicou muito no Campeonato em Geral. Troquei o Fusca pelo Escort que comprei do Duda Bala em duas etapas, o que fez a dupla se desfazer e perdemos pontos valiosos no Campeonato da categoria “B”. Mas, tanto eu como o Gerardo, melhoramos muito nossa pilotagem. Esse ano foi muito bom. Mantivemos as amizades e o espírito vencedor. Tive quatro pódios com um Fusca, isso é muito gratificante. Chegamos a ficar na segunda colocação do campeonato, o que deixou muita gente de cabeça quente, mas avalio que foi uma temporada muito boa.

Texto e Foto: Robério Lessa