Previsão aponta chuva pra tomada de tempo em Interlagos

8 de novembro de 2014

Vettel 2Após o primeiro dia de treinos livres no Autódromo José Carlos Pace (Interlagos) no qual os pilotos tiveram dificuldade na primeira sessão, por conta da falta de aderência da pista recentemente recapeada, os 18 carros da Fórmula fazem neste sábado (08) o último treino livre antes da tomada de tempo para formação do grid de largada, que será disputado às às 14h (Horário Brasileiro de Verão) deste sábado.

O primeiro dia foi quente, com a temperatura ambiente e da pista ficando na casa dos 34º C e 57º C, respectivamente. No entanto, essas condições estão longe de estarem garantidas para o restante do fim de semana. Os boletins meteorológicos preveem chuva intermitente, particularmente durante o treino classificatório e na corrida. Houve uma oscilação de mais de 20º C na temperatura da pista, entre as sessões da manhã e da tarde, o que, em parte, contribuiu para a diferença de tempos entre as duas sessões.

Isso significa que as equipes devem estar preparadas para condições diversas. Dessa forma, elas se concentraram hoje em reunir o máximo de dados possíveis com diferentes cargas de combustível, usando ambos os compostos selecionados para a corrida, o P Zero Branco médio e o P Zero Amarelo macio.

A Mercedes ficou com as duas primeiras posições nas duas sessões, com Nico Rosberg à frente de Lewis Hamilton em ambas. Na manhã, Rosberg registrou seu melhor tempo com os pneus médios, antes de usar os macios à tarde e ser seis décimos mais rápido. Na média, há uma diferença de tempo entre 0,8 e um segundo entre os dois compostos selecionados para esta corrida. Essa diferença deve cair conforme a pista evoluir.Paul Hembery (Pirelli Motorsport Director)

Paul Hembery, diretor de motorsport da Pirelli faz uma análise dos treinos de sexta. “Começamos o dia observando uma alta influência da nova superfície e sua interação com os pneus, mas isso foi mudando rapidamente ao longo do treino, com forte evolução da pista. Também vemos que o pneu traseiro é o fator limitador aqui. Em algumas ocasiões, com mais de 60º C de temperatura na pista, houve um pouco de formação de bolhas – o que prevemos quando trouxemos os pneus mais macios aqui, com clima quente. Temos cerca de um segundo de diferença entre os compostos, mas, devido às interrupções por bandeiras vermelhas de hoje, ainda não temos uma indicação clara dos níveis reais de degradação. Amanhã teremos uma sessão de treinos muito importante”, avaliou.

Texto: Pìrelli – Foto:Red Bul Racing/Divulgação.

2007-2014 – carrosecorridas.com.br – Todos os direitos reservados – Proibida a reprodução sem autorização