Shell Racing projeta recuperação em Curitiba

15 de novembro de 2014

Valdeno Brito por Carsten HorstApós um treino classificatório promissor, com os dois carros entre os 15 mais bem colocados a Shell Racing esperava uma rodada dupla em Salvador com chance de pódio para Valdeno Brito e Popó Bueno, especialmente na segunda corrida, quando o grid invertido entre os dez primeiros premiaria aqueles que estivessem entre os 10 primeiros da prova inicial.

O plano saia perfeito para Valdeno até que, a menos de sete voltas para o final, os freios do carro superaqueceram e ele teve que abandonar a corrida: o paraibano estava na sétima colocação e, além de acumular estes valiosos pontos para o manter na briga pelo título, ainda largaria em quarto na segunda prova.

Popó Bueno  por  Carsten Horst“Eu vinha poupando todo o equipamento pra tentar buscar um pódio na segunda corrida e infelizmente perdemos tudo por conta do problema de freio. Foi uma pena, porque a gente teria condições de sair daqui com muitos pontos no campeonato e assim levar a decisão para Curitiba”, lamentou Valdeno, que foi coroado neste sábado com o troféu Shell V-Power pela melhor manobra na etapa anterior, em Tarumã.

Para Popó Bueno, o final de semana que poderia ser promissor também começou complicado logo na primeira volta da primeira corrida, quando um acidente múltiplo na largada tirou vários competidores da corrida. “Todo mundo veio embolado por dentro na freada do cotovelo e eu não tinha espaço à frente e bati em outros adversários e também sofri batidas atrás. É uma pena, porque a gente teria chance de ficar entre os dez primeiros e buscar um pódio na segunda prova”, disse Popó.

Valdeno Brito por Rafael GaglianoMesmo com o problema na primeira prova, o piloto da Shell Racing conseguiu fazer a segunda corrida, tentando uma corrida de recuperação, mas, com poucos pontos de ultrapassagens e muitas intervenções do safety car em uma corrida curta (de apenas 20 minutos), Popó conseguiu subir para o 17º lugar.

“Tínhamos um bom carro no treino, mas o fim de semana acabou ficando complicado mesmo na largada quando me envolvi naquele toque. A partir dali não tinha muito o que fazer. Agora é pensar em fazer uma última etapa boa, para terminar o ano de uma maneira positiva”, afirmou o piloto da Shell Racing.

A última etapa do ano será em Curitiba, no dia 30 de novembro, em prova única com pontuação dobrada e transmissão ao vivo pela TV Globo.

Texto: RF1/Divulgação.
Fotos: Carsten Horst e Rafael Gagliano – Hyset/ RF1-Divulgação.

2007-2014 – carrosecorridas.com.br – Todos os direitos reservados – Proibida a reprodução sem autorização.