Benedictis vence na penúltima etapa na GP Light

23 de novembro de 2014

9d7af8afdf51ccd28972cb4df6066fd2Em uma corrida de recuperação, Rodrigo Benedictis, da equipe Motonil Motors/PDV Brasil, saiu da sexta posição no grid para a vitória no GP Petrobras, sétima etapa do Moto 1000 GP, neste domingo (23) em Santa Cruz do Sul (RS). Com o resultado, o piloto paulista assumiu a liderança da temporada, que vale pelo Campeonato Brasileiro de Motovelocidade, com 15 pontos de vantagem para o segundo colocado. O argentino Nicolas Tortone e o gaúcho Rafael Bertagnolli terminaram em segundo e terceiro, respectivamente.

Benedictis fez também a volta mais rápida, o que lhe garantiu mais um ponto, além dos 25 pela vitória. Com isso, ele assume a liderança da categoria com 114 pontos. “Estou muito feliz, venho trabalhando e me dedicando. Infelizmente, por falta de tempo, eu não consigo treinar entre as etapas, só durante o fim de semana de corrida. Estou muito emocionado, já tenho meus 40 anos e andar entre os primeiros com essa nova geração que só tem fera e se dedicam ao esporte é muito bom”, comentou Benedictis.

4b1274de2c1b7cc1b8831dd17a463fe1Tortone, da equipe MG Bikes Yamaha Racing, vai a 99 pontos e assume a vice-liderança. Em terceiro e também com chances de título está Henrique Castro com 98 pontos. O piloto da equipe City Service BSB Motor Racing, até então líder da competição, sofreu uma queda nos treinos livres e não participou desta sétima e penúltima etapa.

Melhor nos treinos livres e pole no circuito gaúcho, Nicolas Tortone manteve a primeira posição na disputa da freada da reta dos boxes. Quem não se deu bem na primeira curva foi Fabinho Adas, terceiro no grid, que caiu e teve que abandonar a prova. Com isso, Lucas Teodoro assumiu o segundo lugar e logo teve a companhia de Benedictis em terceiro.

2e013d8458c36fb0176ae4acf825d581A pressão sobre o líder da prova deu resultado na quarta volta, quando Benedictis e Teodoro deixaram Tortone para trás. Mas o líder Teodoro recebeu uma punição na sexta volta por ter queimado a largada. A obrigação de passar pelos boxes tirou a ponta do piloto que acabou recebendo a bandeirada na quarta colocação e deu a terceira posição a Bertagnolli, da equipe Fábio Loko. “Tive problemas com a moto e não participei das duas últimas etapas. Conseguimos terminar a moto domingo passado e durante um treino aqui sofri uma quebra e estraguei bastante a moto. Nós trabalhamos muito a semana inteira para a etapa e esse terceiro lugar tem gosto de vitória, ainda mais com a minha família e meus amigos presentes”, comemora Bertagnolli.

Com um ritmo melhor, Benedictis conseguiu abrir vantagem para Tortone e terminou a corrida mais de quatro segundos na frente. “Eu achava que poderia ganhar a corrida, mas o Rodrigo estava muito rápido. Nas últimas voltas eu perdi um pouco a concentração, mas esses pontos são muito importantes para o campeonato. Correr em Cascavel é muito bom, vai ser divertido decidir o campeonato lá”, ressalta o argentino. “A corrida em Cascavel vai ser muito emocionante, vai ser muito disputada, tanto eu quando Tortone jogamos limpo e vai vencer o melhor”, finaliza Benedictis. Alen Modesto, da Aclat Racing, completou o pódio em Santa Cruz do Sul, na quinta colocação.

MOTO 1000 GP – GP Petrobras/GP Light
1º) Rodrigo de Benedictis (SP/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil, com 20min35s999
2º) Nicolas Tortone (ARG/Yamaha), MGBikes Yamaha Racing, a 4s691
3º) Rafael Bertagnolli (RS/Kawasaki), Fábio Loko, a 24s144
4º) Lucas Teodoro (SP/BMW), BMW Motorrad Alex Barros Racing, a 26s415
5º) Alen Modesto (BA/Kawasaki), Aclat Racing, a 26s584
6º) Ian Testa (DF/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil, 30s433
7º) Davi Costa (SP/Kawasaki), JC Racing Team, a 345s116
8º) Marcelo Skaf (SP/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil, a 35s083
9º) Pedro Barata (RJ/Honda), Center Moto Racing Team, a 35s364
10º) Diogo Ramos (SC/Kawasaki), Carlos Barcelos, a 38s041
11º) Carlos Barcelos (RS/Suzuki), Carlos Barcelos, a 55s037
12º) Marcello Souza (SP/Kawasaki), JC Racing Team, a 1min04s578
13º) Edson Luiz (SC/Kawasaki), Aclat Racing, a 1min14s226
14º) Sérgio Prates (SP/Kawasaki), JC Racing Team, a 1 volta
15º) Bruno Teixeira (MG/Yamaha), Carlos Barcelos, a 1 volta
NÃO COMPLETARAM
Mauro Fuca (ARG/Ducati), Team Mic
Mardenizio Rocha (CE/BMW), M2B Racing
Fábio Adas (SP/Kawasaki), Paulinho Superbikes
Melhor volta: Benedictis, na 2ª, 1min49s588, média de 143,970 km/h

CLASSIFICAÇÃO
Após sete das oito etapas, a classificação do Moto 1000 GP na GP Light é a seguinte: 1º) Benedictis, 114; 2º) Tortone, 99, 3º) Castro, 98; 4º) Testa, 92; 5º) Teodoro, 78; 6º) Adas, 65; 7º) Bertagnolli, 56; 8º) Rodrigues, 53; 9º) Costa, 35; 10º) Souza, 32; 11º) Modesto, 30, 12º) Cortes, 28; 13º) Neiva, 26; 14º) Skaf, 25; 15º) Herrera, Levy e Barata, 17; 18º) Vieira, 16; 19º) Barcelos, 15; 20º) Ramos, 14; 21º) Cabreira e Paludete, 10; 23º) Luiz, 8; 24º) Monteiro e Kamba, 6; 26º) A. Silva, Hazan e Cabral, 5; 29º) Moreno e Prates, 3; 31º) Santos e Campos, 2; 33º) S. Silva e Teixeira, 1.

Fotos: Equipe Sanderson/Grelak Comunicação

2007-2014 – carrosecorridas.com.br – Todos os direitos reservados – Proibida a reprodução sem autorização.