Equipe Mitsubishi Petrobras preparada para mais um Dakar

29 de dezembro de 2014

243018_466551_241943_463179_300_rat14_gustavoepifanio_030381Uma das maiores aventuras dos tempos modernos está prestes a começar. No próximo sábado, dia 3 de janeiro, competidores de todas as partes do mundo partem de Buenos Aires, na Argentina, para enfrentar o Rally Dakar em um percurso de mais de 9.000 quilômetros, em meio ao desconhecido, durante 14 dias.

Os brasileiros Guilherme Spinelli e Youssef Haddad, da Equipe Mitsubishi Petrobras, partem para o desafio após um ano de muita preparação e conquistas, já que venceram o Rally dos Sertões, maior prova do off-road nacional. Eles serão a única dupla brasileira nos carros. “É uma grande responsabilidade. Mas vamos enfrentar todos os outros países e todas as outras equipes para representar o Brasil da melhor forma possível”, afirma Guiga Spinelli.

Desde 2009, o Rally Dakar é realizado na América do Sul. A mudança de continente não tirou todo o glamour que consagrou a prova em todo o mundo, nem diminui sua dificuldade.

Sempre com roteiros inéditos, os pilotos não sabem o que irão enfrentar até horas antes da largada. O dia pode ser sob o forte calor do Deserto do Atacama, com suas gigantescas dunas, ou enfrentando o frio e a altitude da Cordilheira dos Andes. Todos esses elementos, somados a alta quilometragem, tornam este um dos maiores desafios do off-road mundial.

243018_466555_242601_465296_300_ar14_gustavoepifanio_050527Na edição 2015, a ASO, organizadora da prova, traz de volta a etapa maratona, onde os competidores não podem ter apoio mecânico de suas equipes. “É bem crítico, pois não temos a revisão tradicional no carro. Serão dois dias que passam a ser somados como um, totalizando 1.380 km e 553 km de especiais”, explica Guiga. A etapa maratona abrange o 10º e 11º dias, entre as cidades de Calama (CHL) e Termas Rio Hondo (ARG).

Outras peculiaridades já tiram o sono dos competidores, como o dia mais longo da história, com 1.024 quilômetros, entre as cidades de Termas Rio Hondo e Rosario, na Argentina. Mas é na divisa entre Bolívia e Chile que será realizada a maior especial, com 781 quilômetros, de Uyuni até Iquique. “Estamos com dois carros e com uma equipe bastante experiente que irá nos ajudar a buscar os melhores resultados possíveis”, garante Spinelli. O total de especiais do Dakar 2015 é de 4.578 km.

Com uma estrutura de ponta, a Equipe Mitsubishi Petrobras vai para o Rally Dakar com dois ASX Racing, desenvolvidos para enfrentarem as mais adversas situações. É chefiada pelo francês Thierry Viardot, responsável pelos doze títulos da Mitsubishi no Rally Dakar.

243018_466553_241943_463182_302_rs14_davidsantosjr_000091_altaAlém de Guiga e Youssef, o time é formado pela experiente dupla portuguesa Carlos Sousa e Paulo Fiuza que, na estreia com o ASX Racing em outubro, venceram o Atacama Rally. “Receber o convite para fazer parte da Equipe Mitsubishi Petrobras foi um grande prazer. Disse ‘sim’ logo de cara. Não só pelo Guiga, mas pelo carro e pelo projeto”, comenta Sousa. “Será muito bom estar no Rally Dakar com a Mitsubishi, marca onde obtive conquistas importantes e estive por anos. Sem dúvida, contribuiu muito para o que sou hoje e acho que consegui retribuir a confiança que a marca me deu ao longo dos anos.”

Nascido em Almada, Portugal, esteve durante muitos anos a bordo de veículos Mitsubishi, período em que conquistou seus maiores feitos, como os quatro títulos no Campeonato Português, considerado um dos mais disputados do mundo. Foi também nessa época que alcançou sua melhor posição no Rally Dakar, o quarto lugar na classificação geral.

Fotos: Mitsubishi

2007-2014 – carrosecorridas.com.br – Todos os direitos reservados – Proibida a reprodução sem autorização.