Equipe Mitsubishi Petrobras completa mais um dia no Dakar

8 de janeiro de 2015

243294_467245_306_dk15_victoreleuterio_030116_altaJá em território chileno, a Equipe Mitsubishi Petrobras percorreu 697 quilômetros entre as cidades de Copiapó e Antofagasta, uma região muita conhecida dos competidores e que esteve presente nas últimas edições do Rally Dakar.

O trecho cronometrado foi longo, com 458 quilômetros em estradas de mineração e com muita areia e dunas, onde predomina o fesh-fesh, uma areia muito fina que se assemelha ao talco.

Carlos Sousa e Paulo Fiuza terminaram o dia na 19ª posição e estão em 11º na classificação geral. “Foi uma especial muito técnica. Infelizmente tivemos algum problema na suspensão logo no início e tive que diminuir o ritmo. Agora é nos juntarmos com a equipe para encontrarmos uma solução”, explica o piloto Carlos Sousa. “E nosso objetivo foi somente chegar”, completa.

“A navegação foi muito complicada, pois havia muitas referências de perigo. Tivemos o azar de ter um furo de pneu no km 40 e fomos ultrapassados por três carros. Tínhamos o mesmo ritmo deles e ficamos na poeira. Num dia como hoje, o corpo sofre bastante. Mas bola pra frente”, afirma o navegador.

Guilherme Spinelli e Youssef Haddad estão fazendo uma prova de recuperação após os problemas na terceira etapa. Largando em 21º, terminaram o dia na 18ª posição. “Foi uma especial longa, dura e com muita pedra. Tivemos que fazer mais da metade da prova mais lento por causa de outro competidor que não nos deixou passar. Mas nossos dois carros chegaram e é esse o objetivo”, comenta Guiga. “Daqui pra frente só teremos especial de deserto e estou satisfeito, pois estamos cada vez melhores nesse tipo de piso. Ainda temos muito a aprender, mas estamos confiantes. A cada especial conseguimos andar melhor”, festeja o piloto.

Youssef explica que a especial de hoje tinham muitas referências próximas, fato incomum no Dakar. “E isso nos favorece, mas pegamos muita poeira. O fato das largadas serem a cada 30 segundos faz com que fiquemos muito próximos dos outros competidores”, explica o navegador. “É impressionante a exatidão das referências. Temos que parabenizar a organização pela planilha impecável no dia de hoje”, completa.

Etapa 6 – 09 de janeiro
Antofagasta / Iquique (CHL)
Deslocamento: 392 km
Especial: 255 km
Total: 647 km

243294_467266_324_dk15_gustavoepifanio_051959_altaA sexta especial do Rally Dakar sobe a costa do Pacífico em direção à Iquique, no Chile. O trecho será repleto de areia e dunas, beirando o mar até a cidade. A chegada não será pela tradicional descida da duna, como aconteceu nos outros anos, e sim, pelo centro da cidade.

Para marcar a metade da prova, uma grande festa está marcada para o fim do dia, onde a população irá receber todos os competidores.

“Amanhã é mais curto do que hoje, com uma característica bem parecida, com fora de estrada, estradas de mineração. Será assim daqui pra frente, com a chegada nas dunas de Iquique, que são sempre muito difíceis”, prevê Youssef Haddad.

2007-2014 – carrosecorridas.com.br – Todos os direitos reservados – Proibida a reprodução sem autorização.