Vitória brasileira em Silverstone

19 de abril de 2016

Bruno SennaDono da volta mais rápida da equipe durante os treinos, e por força do regulamento escalado para a largada, Bruno Senna comandou a vitória da RGR Sport by Morand na categoria LMP2 das Seis Horas de Silverstone, abertura do calendário do FIA WEC – Campeonato Mundial de Endurance. O trio completado pelo português Filipe Albuquerque e o mexicano Ricardo Gonzalez completou as 179 voltas da prova com vantagem de 32 segundos sobre os pilotos da Extreme Speed Motorsports, o paulista Pipo Derani, o britânico Ryan Dalziel e o canadense Christopher Cumming, garantindo a dobradinha do Ligier JS P2-Nissan na classe. Bruno e seus companheiros conquistaram ainda um ótimo sexto lugar na geral, vencida pelos poles Marcel Fässler (Suíça), André Lotterer (Alemanha) e Benoît Tréluyer (França) com um Audi R18 oficial da fábrica alemã.

Debaixo de temperaturas baixíssimas – as máximas do ar e da pista não passaram respectivamente de 10 e 14 graus respectivamente -, a briga entre os protótipos da LMP2 foi intensa desde o início. As equipes dos brasileiros se alternaram na ponta com o Gibson 015S Nissan da Strakka Racing dos britânicos Nick Leventis, Danny Watts e Jonny Kane. A partir da metade da prova, no entanto, Bruno tomou a frente e entregou o carro aos parceiros na liderança. Mesmo fazendo uma parada rápida para reabastecimento quando restavam apenas 15 minutos, Albuquerque cruzou a linha de chegada com vantagem confortável sobre Derani.

Bruno comemorou a vitória em sua estreia na LMP2 com a certeza de que as metas traçadas ao assinar com a RGR Sport by Morand podem mesmo ser alcançadas. “Achávamos que tínhamos potencial para brigar por vitórias, inclusive nas 24 Horas de Le Mans, e pelo título. Felizmente começamos muito bem, apesar de um susto. O pneu dianteiro esquerdo moeu do nada depois do meu stint depois do Gonzalez. Trocamos só ele para o segundo e o carro continuou andando muito bem. Depois da entrada de um safety car, pude abrir bastante do segundo”, explicou. “A verdade é que nossa estratégia funcionou perfeitamente. Fizemos as paradas sempre na hora certa.”

Bruno SennaO rendimento do carro da RGR Sport by Morand superou as expectativas. “Não tivemos nenhum probleminha. Só o rádio é que estava operando apenas em uma via. Eu ouvia o engenheiro, mas não conseguia falar com ele. Fiquei desesperado com o problema do pneu e entrei nos boxes sem poder avisar o que estava acontecendo. Mas ele percebeu pela telemetria que a roda estava travando e deixou tudo pronto para a troca”, elogiou Bruno.

Com a liderança na classificação dos pilotos, Bruno Senna voltará ao Mundial de Endurance no dia sete de maio para as seis Horas de Spa-Francorchamps, na Bélgica. Antes disso, já no próximo sábado, estará em Paris para asétima etapa da Fórmula E, prova que marcará o ingresso da capital francesa no campeonato de carros elétricos. O circuito será montado na região de Los Invalidez, com a Torre Eiffel como pano de fundo.

O resultado da LMP2 nas 6 Horas de Silverstone:

1 – Bruno Senna, Filipe Albuquerque e Ricardo Gonzalez, Ligier JS P2-Nissan, 179 voltas
2 – Pipo Derani, Ryal Dalziel e Christopher Cumming, Ligier JS P2-Nissan, a 32s054
3 – René Rast, Roman Rusinov e Nathanael Berton, Oreca 05-Nissan, a 41s918
4 – Nicolas Lapierre, Gustavo Menezes e Stéphane Richelmi, Alpine A460-Nissan, a 16 voltas
5 – Nick Leventis, Danny Watts e Jonny Kane, Gibson 015S-Nissan, a 17 voltas
6 – Roberto Mehri, Richard Bradley e Matthew Rao, Oreca 015-Nissan, a 17 voltas

Texto: Márcio Fonseca/Divulgação.

Fotos: Shivraj Gohil/MF2/Divulgação.

2007 – 2016 carrosecorridas.com.br – Todos os direitos reservados – Proibida a reprodução sem autorização

Tags: