Nicolas Fabris conquistar o bicampeonato brasileiro

16 de julho de 2017

Campeão brasileiro de kart na categoria Cadete em 2015, o paulista Nicolas Fabris foi um dos principais destaques da categoria Júnior Menor na primeira fase do Campeonato Brasileiro de Kart, disputada na última semana no Kartódromo Beto Carrero, em Penha (SC). Líder em três dos quatro treinos oficiais, o piloto chegou à Final como um dos principais candidatos ao título em sua categoria.

Entretanto, a caminhada para chegar a esta condição não foi fácil. Depois de garantir o segundo lugar no grid de largada para a primeira bateria, Fabris enfrentou problemas que o impediram de conquistar os resultados desejados nas três provas classificatórias. Assim, após a soma de pontos, o piloto da equipe Roda Motors largaria em 6º na última e decisiva prova, a Final, cujo vencedor seria declarado campeão.

Empenhada em resolver os problemas e entregar para seu piloto um kart mais competitivo, a Roda Motors não demorou a encontrar a solução e, assim, logo nas primeiras voltas da Final o piloto Nicolas Fabris já figurava na terceira posição. Muito rápido, Nicolas não demorou a ultrapassar os dois pilotos que iam à sua frente e assumiu a liderança da prova que poderia lhe dar o bicampeonato brasileiro.

O sonho, porém, durou até o momento em que faltavam três voltas para a bandeirada final. Foi quando, em uma tentativa de ultrapassagem, um adversário tocou duas vezes no kart de Fabris, jogando-o fora da pista e o fazendo perder a liderança. Com a manobra, Nicolas Fabris caiu para a segunda posição, mas mais do que isso, passou a perder rendimento.

Isso fez com que o piloto da Roda Motors fosse alcançado por outros concorrentes e passasse a ter que trabalhar para defender o vice-campeonato. Na penúltima curva da última volta a defesa ficou impossível e, assim, Fabris finalizava o Campeonato Brasileiro na terceira posição.

“O Nicolas fez um belo Brasileiro, liderou a maior parte dos treinos, e na hora decisiva estava muito competitivo, com reais condições de conquistar o título pela segunda vez”, analisa Daniel Fabris, pai de Nicolas. “O problema é que ele foi tirado da pista de maneira antidesportiva e, pior do que isso, o piloto não foi punido por sua atitude. Lamentamos muito que tudo tenha acabado dessa forma e esperamos que no futuro estas manobras sejam melhor analisadas pelas autoridades”, completa.

texto: Erno Drehmer/Divulgação.
Foto: Bruno Gorski/Divulgação.

Copyright© 2007-2016 – carrosecorridas.com.br | Proibida a reprodução sem autorização

Tags: