Marcus Borges lamenta choque que o tirou da final do Brasileiro de Kart

27 de julho de 2017

Tetracampeão Brasileiro de Kart (2013, 2014, 2015 e 2016),  Marcus Borges (Trato Incorporações/ PGF Transportes Executivos/Kart Mini) manteve-se sempre entre os mais rápidos da categoria Super F4, a qual disputou na segunda fase da 52ª edição do Campeonato Brasileiro de Kart, realizado no Kartódromo Beto Carrero Internacional, em Penha, no litoral de Santa Catarina, palco do Campeonato Brasileiro de Kart.

Depois de fazer o melhor tempo no treino de aquecimento, o Warmup entrou para a disputa da final animado, e, como é de costume, sempre focado.  Em uma das categorias mais equilibradas da competição, Marcus Borges assumiu a ponta até ser colocado para fora da pista por um adversário.

O choque em seu kart Mini foi tão forte que entortou a manga da roda dianteira esquerda. Uma vez danificada, o kart não faz mais curva, e Kinho, como também é conhecido, teve de se retirar prematuramente da disputa, encerrando ali sua participação na competição, com um certo sentimento de impotência diante da falta de esportividade de outros competidores e desabafou.

“É uma pena que todo um esforço de um ano seja jogado na lata do lixo pela atitude, no mínimo, irresponsável, de alguns pilotos, se é que posso chamar assim, que não medem as consequências de seus atos e chegam aqui para uma corrida de destruição. Eu lamento imensamente ter que relatar isso, pois em minha trajetória como piloto de Kart, e aí vão 12 anos pilotando nessas máquinas, que me deram um tetracampeonato brasileiro, eu tenho visto uma mudança de postura de alguns que precisam ser contidos. Eu liderava a corrida e fui tirado da prova! Admito perder na pista, faz parte do esporte chegar em primeiro ou último, mas há de ter respeito pelo adversário, há de ter respeito pelas regras. Eu lamento, digo mais uma vez, estar falando de algo que vem se tornando corriqueiro e, um dia, pode até deixar alguém machucado seriamente. Adiamos o sonho do penta, mas estamos aí. Tem Copa do Brasil e outras competições, e ano que vem esse cearense vai estar, de novo, na sua batalha. Quero agradecer o apoio de todos, principalmente do meu pai, um incansável, que está sempre comigo. Quero agradecer ao pessoal da equipe, da Mini e meus patrocinadores Trato Incorporações e PGF Transportes Executivos. Estou firme e pronto para outra”, concluiu.

Texto e Foto: Robério Lessa

Copyright© 2007-2016 – carrosecorridas.com.br | Proibida a reprodução sem autorização

Tags: