Vettel vence e gera expectativa para próxima etapa da F1

26 de março de 2018

Momento de felicidade para a Ferrari.

Por Robério Lessa – Começou! Não foi bem o começo dos mais empolgantes, mas graças a alguns imprevistos, no caso revés para a Hass e seus pilotos (Romain Grosjean e Kevin Magnussen), a primeira corrida da temporada de 2018 da Fórmula Um conseguiu ser concluída com um pouco de emoção.

A prova, disputada na tarde (horário local, madrugada no Brasil) deste domingo (25), no circuito de Albert Park, em Melbourne, na Austrália, foi vencida pelo alemão Sebastian Vettel, da Ferrari, mas isso conto mais abaixo.

Hamilton liderou grande parte da corrida.

Na largada, partia da pole o britânico Lewis Hamilton com seus quatro títulos em sua “flecha de prata” e até a parada para troca de pneus fazia uma corrida sem nenhum risco ao primeiro posto. Enquanto aqui nas bandas tropicais ingeríamos mais um copo de café para não ser vencido pelo sono, a Mercedes chamou Hamilton para troca dos compostos. Começava aí a segunda e melhor parte da corrida.

Em meio às paradas, a Haas viu seus dois pilotos encostarem seus carros e jogarem no lixo o belo trabalho do fim de semana. Depois de classificarem na sexta e sétima posições, com Magnussen e Gosjean, respectivamente, estavam em quarto e quinto, respectivamente,  e, após a parada nos boxes, problemas após a troca de pneus provocou o abandono. O abandono de Grosjean, que ficou parado na pista motivou o acionamento do Safety Car Virtual, que mantém a diferença dos tempos entre os pilotos e aí a Ferrari mandou Vettel parar.

Kevin Magnussen andou forte até abandonar.

Enquanto o clima de desolação tomava conta da escuderia norte americana, que foi multada pela Federação Internacional de automobilismo (FIA) em de 10 mil Dólares por ter entendido a entidade que a equipe liberou seus pilotos perigosamente, gerando prejuízo à corrida.

Sem tomar conhecimento do dilema alheio, a Ferrari liberou Sebastian Vettel à frente de Lewis Hamilton, e ainda contou com a sorte da entrada do Safety Car por mais algumas voltas até a retirada da Haas de Grosjean. Àquela altura Vettel liderava, seguido de Hamilton, Kimi Haikkonen, Daniel Ricciardo, e Fernando Alonso em quinto.

Sorte e sabedoria acompanharam Alonso.

Alonso foi um caso à parte e merece mais tintas de qualquer escriba. Mesmo andando mais lento que Max Verstappen, o bicampeão mostrou porque é considerado um dos melhores (para mim o melhor) do grid e levou a McLaren (agora com os motores Renault) a conquistar pontos importantes logo no início do ano. É bem verdade que seu companheiro, o belga Stoffel Vandoorne também pontuou, mas o que fizera o espanhol para conseguir chegar à frente da Red Bull foi de encher os olhos. 

Se as coisas estavam boas para a McLaren, para a Mercedes, que via o finlandês Valtteri Bottas largar de último (por causa do acidente no sábado durante a classificação) e escalar, lentamente a zona de pontuação, se preocupava também com Hamilton, já que este não conseguia aproximar-se da Ferrari de Vettel para tentar uma ultrapassagem.

Vettelnão cometeu erros.

Aos poucos, a corrida se aproximava do final e se desenhava nova vitória vermelha em solo australiano, tal qual ocorrera em 2017. Sebastian Vettel assegurou sua 48ª vitória na Fórmula Um, e Hamilton teve que se contentar com o segundo posto, sorvendo o doce champanhe como se fosse um vinho acre. Completando o pódio, o finlandês Kimi Raikkonen, com Daniel Ricciardo em quarto; Fernando Alonso em quinto; Max Verstappen, em sexto; Nico Hulkenberg, em sétimo; Valtteri Bottas, em oitavo; Stoffel Vandoorne, em nono; e Carlos Sainz da Renault, mesmo tendo passado mal e até vomitado durante a corrida terminou na décima posição.

Australiano buscou pódio em casa.

A melhor volta da prova foi marcada pelo australiano Daniel Ricciardo, com o tempo de 1min25,945s . 

Com a Ferrari e Vettel começando o ano na frente, os brios da Mercedes e de Hamilton estão mexidos, e ainda há a possibilidade da Red Bull poder melhorar seu desempenho na próxima etapa da competição, dia oito de abril, no Grande Prêmio do Bahrein, no Circuito International do Sakhir.  E no ano passado a vitória também foi da Ferrari, e de Vettel.  Com tudo isso, há de se esperar uma corrida superior em emoções, já que essa deste domingo, de quente, só teve meu café. Não dou mais que uma nota seis, e olhe que estou sendo generoso.

 

Vettel vence e lidera competição.

A vitória rendeu também a liderança do Mundial de Pilotos ao alemão com 25 pontos, e à Ferrari, que ainda somou os pontos de Raikkonen na terceira posição, conquistando 40 pontos no total, contra um segundo e um oitavo lugares da rival Mercedes, a segunda colocada com 22 pontos. Veja abaixo a classificação completa.

Após comemorar sua vitória Vettel falou à imprensa sobre a conquista. “Foi uma boa coa corrida, foi muito bom começar vencendo. Tivemos sorte, claro que tive muita sorte com o Safety Car, além disso esperávamos que nosso ritmo fosse melhor, já que no início da corrida perdemos o contato com o Hamilton. Aí aconteceu isso com os Haas. Pelo rádio disseram-me que seria muito ‘apertado’, mas  a equipe conseguiu me devolver à frente. Depois melhoramos a tocada nas últimas cinco voltas. Claro que tivemos sorte hoje, o Lewis controlou bem no princípio da corrida, nós não estamos onde queríamos com o carro, mas penso que é uma boa vitória, e uma boa motivação para as próximas corridas”, disse Vettel.

Alonso fez por merecer quinto lugar.

Bastante procurado pelos jornalistas, Fernando Alonso comentou o quinto lugar. “Foi uma boa corrida, especialmente considerando onde começamos. os últimos dois anos foram difíceis, e o inverno também. Nós mudamos para o motor Renault muito tarde e a equipe teve que reagir muito rapidamente redesenhar algumas das partes na extremidade traseira, e agora nós conseguimos marcar pontos e ficar com um carro entre os cinco primeiros. “Devemos estar orgulhosos disso, mas eu acho que há muito mais para vir de McLaren. Obviamente, tivemos sorte o carros da Haas, e em seguida, ultrapassando o Sainz e o Verstappen. Mas não cometemos erros, foi um trabalho perfeito da equipe“, comemorou o espanhol.

Hamilton tem pouco a comemorar.

Com cara de poucos amigos, Hamilton resumiu o dia em Melbourne. “Eu fiz tudo que podia hoje, mas não é o que ninguém espera que aconteça. Eu ainda estou sem entender o que realmente aconteceu ainda. Vou conversar com os meus engenheiros, ouvir o que eles têm a dizer, obviamente, eu vou descobrir o porquê do carro ter se comportado daquela forma no final da corrida. Este fim de semana não havia tanta conversa sobre o modo de partida ou se a Ferrari seria rápido o suficiente. Eu não acho que a diferença era tão grande como parecia ontem, é só que eu tinha uma boa volta e talvez Sebastian não teve uma boa volta. Mas hoje eles foram muito, muito rápidos. Eu ainda tentei, mas eles estavam mais rápidos que nós hoje. Pelo menos no meu coração eu sei que dei tudo neste fim de semana. Tenho certeza de que a equipe está sentindo dor agora, mas vamos reagrupar e vamos trabalhar”, relatou o segundo colocado.

 

Confira o resultado final do GP da Austrália/2018:
1 Sebastian Vettel em 1h29m33.283s
2 Lewis Hamilton a 5.036s
3 Kimi Raikkonen a 6.309s
4 Daniel Ricciardo a 7.069s
5 Fernando Alonso a 27.886s
6 Max Verstappen a 28.945s
7 Nico Hulkenberg a 32.671s
8 Valtteri Bottas a 34.339s
9 Stoffel Vandoorne a 34.921s
10 Carlos Sainz a 45.722s
11 Sergio Perez a 46.817s
12 Esteban Ocon a 1m00.278s
13 Charles Leclerc a 1m15.759s
14 Lance Stroll a 1m18.288s
15 Brendon Hartley a uma volta de diferença em relação ao primeiro colocado.

Não completaram a corrida: Romain Grosjean – Kevin Magnussen – Pierre Gasly – Marcus Ericsson – Sergey Sirotkin.

Confira a classificação do Mundial de Pilotos:
01 Sebastian Vettel 25 pontos
02 Lewis Hamilton 18 pontos
03 Kimi Raikkonen 15 pontos
04 Daniel Ricciardo 12 pontos
05 Fernando Alonso 10 pontos
06 Max Verstappen 8 pontos
07 Nico Hulkenberg 6 pontos
08 Valtteri Bottas 4 pontos
09 Stoffel Vandoorne 2 pontos
10 Carlos Sainz 1 ponto

Confira a classificação do Mundial de Construtores:
01 Ferrari 40 pontos
02 Mercedes 22 pontos
03 Red Bull/Renault 20 pontos
04 McLaren/Renault 12 pontos
05 Renault 7 pontos

Texto: Robério Lessa
Fotos: Scuderia Ferrari – Mercedes F1 – McLaren F1 – Red Bul Racing/Divulgação.

Copyright© 2007-2018 – carrosecorridas.com.br | Proibida a reprodução sem autorização

Tags: