Uma paixão chamada Kart

31 de maio de 2018

Por Robério Lessa – Vestir o macacão, calçar a sapatilha, as luvas, por a balaclava, o capacete e sentar-se no kart para encarar mais uma sessão de treinos livres.

O que pode é algo corriqueiro para um piloto de kart profissional carregava um forte significado para uma pessoa que tem seu nome ligado à História do Kart Cearense e, após um grande hiato afastado das competições oficiais, decidira voltar a sentir as emoções de guiar um kart.

O dia escolhido foi no último 26 de maio, pela segunda rodada dupla do Campeonato Cearense de Kart, no Kartódromo Marcelino Tomaz, em Morada Nova.

Era a primeira vez que o veterano piloto desafiava a bela pista cearense e, na hora em que entrou com o kart amarelo número três veio à sua mente os tempos da Avenida Leste-Oeste, onde ajudou a escrever os primeiros capítulos de numa história que se confunde com a sua.

Aos 60 anos, Stenio Soares voltou a acelerar e naquele momento em que completava a volta de instalação e preparava-se para abrir a primeira volta rápida, os corações dos seus filhos Lutianne e Leonardo pulsavam, mais forte do que o do pai.

Não eram apenas os olhos de Luti e Leo que acompanhavam aquele momento. Velhos amigos e muitos novos queriam ver como ele estava e pouco importava o tempo marcado, pois ali, a marca era outra, era a marca do regresso, da volta e da inauguração de um novo momento.

Stenio Soares, além de piloto organiza provas do Kart Cearense desde a década de 1970, no extinto Kartódromo da Avenida Leste-Oeste, em Fortaleza. Depois disso veio o, também extinto, Kartódromo do Eusébio, na cidade do Eusébio, e hoje, um dos vice-presidentes da Federação de Automobilismo do Estado do Ceará (FCA), permanece na organização das corridas, mas nos brinda com sua volta às pistas.

Parabéns Stenio!

A pista é seu segundo lar!

Texto e Fotos: Robério Lessa.

 

Copyright© 2007-2018 – carrosecorridas.com.br | Proibida a reprodução sem autorização

Tags: