Dixon vence na abertura da temporada da Fórmula Indy

6 de junho de 2020

Por Robério Lessa – A primeira etapa da Fórmula Indy (NTT IndyCar Series), disputada na noite deste sábado (Horário de Brasília), no Texas Motor Speedway, um circuito oval de dois mil e quatrocentos metros (2,4Km) foi vencida pelo neozelandês Scott Dixon, que estabeleceu sua 47ª vitória na categoria.

Tudo começou com uma largada sem problemas com os pilotos mostrando prudência no início e nas voltas iniciais. Todo esse cuidado inicial era reflexo da falta de treinos com os carros da temporada que receberam um aparato de segurança que adicionou peso ao bólido, o aeroscreen, uma espécie de bolha, embora aberta para entrada dos pilotos pela parte superior.

Nas 20 primeiras das 200 voltas Josef Newgarden, campeão de 2019, seguia à frente com Scott Dixon em segundo, mantendo as mesmas posições da classificação.

Na 40º volta a prova teve sua primeira bandeira amarela quando o carro 21 piloto Rinus Veekay rodou e acabou batendo no carro 55 de Alex Palou.

Na relargada, com pneus novos (os pilotos tinham parado na 35ª volta), mostraram uma tocada mais forte e se atiraram mais na busca por posições. Na 77ª volta outra bandeira amarela, essa para limpeza da pista, voltou a reagrupar os pilotos e a maioria dos pilotos foi para os boxes.

Após voltarem à pista Newgarden reassumiu a ponta após ter perdido para Dixon, mas o piloto da Ganassi não quis saber e logo superou o piloto da Penske, que teve de brigar com Felix Rosenqvist, com outro carro da Ganassi. Simon Pagenaud, da Penske, era o quarto com Zach Veach em quinto.

Na volta 119 Newgarden perdeu ritmo, foi ultrapassado por vários pilotos e foi ao seu segundo pit stop, pelo rádio ele reclamava de vibração em seu carro número um. Logo outros pilotos também regressaram ao pit e no retorno de todos, Dixon manteve a ponta seguido por Feliz Rosenqvist. O brasileiro Tony Kanaan vinha na 17ª posição.

A fornecedora de pneus, a Firestone, indicou parada para troca de pneus a cada 35 voltas e, por isso, os pilotos fizeram um novo pit stop na volta 156.

A última parada da prova foi a 17 voltas do final e a expectativa girava em torno da briga particular dos dois carros da Ganassi que vinham no P1 e P2 com Dixon e Ronsenqvist, que parou antes do seu companheiro de equipe.

Com pista livre, Scott Dixon aproveitou e ficou mais tempo acelerando. Após a troca de pneus e reabastecimento, em uma parada muito rápida, retornou na liderança, entrando na pista à frente de um grupo de pilotos, dentre eles Marco Andretti.

Atrás desse grupo vinha o sueco Felix Rosenqvist. Na passagem por Andretti os dois carros se tocaram  e o pior ficou para Rosenqvist, que ficou em uma posição ruim, rodou e bateu contra o muro a oito voltas do final.

Na relargada Dixon não deu chance para ninguém e cruzou a linha de chegada em primeiro.

O brasileiro Tony  Kanaan conseguiu se recuperar, após andar no início da prova em nono e ser punido por excesso de velocidade nos boxes, e terminou em 10º.

Confira o resultado final do GP do Texas (os 10 primeiros):

01.  (09) Scott Dixon, Honda
02. (22) Simon Pagenaud, Chevrolet
03. (01) Josef Newgarden, Chevrolet
04. (26) Zach Veach, Honda
05. (20) Ed Carpenter, Chevrolet
06. (59) Conor Daly, Chevrolet
07. (88) Colton Herta, Honda
08. (28) Ryan Hunter-Reay, Honda
09. (07) Oliver Askew, Chevrolet
10. (14) Tony Kanaan, Chevrolet

A próxima etapa da competição acontece dia quatro de julho, no circuito misto do Indianapolis Motor Speedway, em Indianápolis.

Texto: Robério Lessa.
Fotos: IndyCar.

Copyright© 2007-2020 – carrosecorridas.com.br | Proibida a reprodução sem autorização

Tags: