Dobradinha da Mercedes na Fórmula E com Vandoorne e De Vries

13 de agosto de 2020

Stoffel Vandoorne conquistou sua primeira vitória com a Mercedes-Benz EQ na Fórmula E com uma dobradinha na corrida final da sexta temporada disputada nesta quinta-feira (13) no Aeroporto de Tempelhof, em Berlim (Alemanha).

Com este resultado, o piloto belga terminou o Campeonato de Pilotos da ABB FIA Formula E em segundo lugar, atrás apenas do campeão por antecipação Antonio Félix da Costa, piloto português da DS Techeetah.

Largando na  Pole Position, Vandoorne se manteve durante quase toda a corrida na liderança, seguido pelo companheiro de equipe Nyck de Vries que terminou em segundo e conquistou seu primeiro pódio na categoria, além de ajudar a Mercedes a terminar o Campeonato de Equipes na terceira colocação em sua temporada de estreia na Fórmula E.

O suíço Sebastien Buemi da Nissan e.Dams completou o pódio em terceiro lugar, enquanto o ex-campeão Jean-Eric Vergne subiu 14 posições e terminou em sétimo na corrida, encerrando a temporada na terceira colocação na classificação do Campeonato de Pilotos.

“Ao final da temporada conseguimos o que queríamos para a Mercedes, não poderia ter sido melhor. E é claro que ter ficado em segundo lugar no campeonato foi um bônus. Nós sabíamos que tínhamos um bom ritmo para a corrida, e fomos capazes de mostrar isso ao permanecer nas primeiras posições durante toda a prova. A equipe fez um trabalho incrível e eu estive tranquilo durante o eprix, foi tudo perfeito. Estou feliz pela vitória e a dobradinha da equipe. Foi um ótimo jeito de encerrar o campeonato!”, afirmou Vandoorne.

Como foi a corrida – O belga largou da Pole Position pela segunda vez na Fórmula E após uma sessão de treino classificatório bem equilibrada, onde os onze primeiros colocados ficaram separados por apenas um décimo de segundo, enquanto os líderes do campeonato começaram no final do grid.

Rene Rast, da Audi Sport ABT Schaeffler, tentou ultrapassar Buemi do lado de fora da primeira curva após a largada, mas não teve sucesso e acabou sendo ultrapassado por De Vries. Após o pódio conquistado na prova anterior, o novo companheiro do brasileiro Lucas di Grassi na equipe alemã queria mostrar trabalho e justificar uma possível permanência para a próxima temporada.

Falando no piloto brasileiro, Di Grassi partiu para mais uma prova de recuperação e ganhou algumas posições nas primeiras voltas, saltando do 10º para o 6º lugar. Já Sérgio Sette Câmara (GEOX Dragon) e Felipe Massa (ROKiT Venturi Racing) chegaram a ficar nas posições intermediárias na primeira metade da corrida, mas foram perdendo rendimento e com isso, caíram várias posições.

Durante a primeira rodada estratégica do “Modo Ataque”, Buemi e De Vries trocaram de lugar atrás do líder da prova Vandoorne, enquanto na parte de trás o francês Jean-Eric Vergne rapidamente subiu de 21º para 11º.

Em sua última corrida pela Envision Virgin Racing após seis temporadas antes de assumir seu lugar na Panasonic Jaguar Racing no próximo ano, Sam Bird foi outro piloto que conseguiu fazer uma boa prova de recuperação e de 14º, terminou em quinto em sua despedida do time inglês.

Após ter vencido a prova realizada ontem, Oliver Rowland da Nissan e.Dams teve problemas no treino classificatório e largou em último lugar. A falta de sorte do britânico permaneceu durante a corrida, na qual teve sua particpação encerrada prematuramente a oito minutos do fim.

De Vries atacou Buemi nos minutos finais, e conseguiu assumir segunda posição e desta forma garantir a dobradinha da Mercedes Benz EQ em sua primeira vitória na categoria de carros elétricos, deixando uma boa impressão para a próxima temporada.

Felipe Massa terminou a prova em 16º e anunciou após o final da temporada que está deixando a ROKiT Venturi Racing. O brasileiro afirmou que anunciará seus planos futuros em breve, sem deixar claro se seguirá na categoria de carros elétricos ou não.

Confira os 10 mais bem colocados na 11ª etapa da Fórmula E, em Berlim:

1) Stoffel Vandoorne (Bélgica, Mercedes-Benz EQ), 36 voltas em 47min22s107:
2) Nyck De Vries (França, Mercedes-Benz), a 1s340;
3) Sébastien Buemi (Suíça, Nissan E.DAMS), a 2s041;
4) René Rast (Alemanha, Audi Sports Abt Schaeffler), a 3s580;
5) Sam Bird (Inglaterra, Envision Virgin Racint), a 8s710;
6) Lucas Di Grassi (Brasil, Audi Sport Abt Schaeffler), a 11s593;
7) Jean Eric Vergne (França, DS Techeetah), a 12s895;
8) Alex Lynn (Inglaterra, Mahindra Racing), a 14s710;
9) António Félix da Costa (Portugal, DS Techeetah), a 15s304;
10) Edoardo Mortara (Suíça, Venturi Racing), a 16s154

Confira a pontuação dos 10 mais bem classificados após 11 etapas:
1) António Félix da Costa (Portugal, DS Techeetah), 158 pontos;
2) Stoffel Vandoorne (Bélgica, Mercedes-Benz EQ), 87;
3) Jean Eric Vergne (França, DS Techeetah), 86;
4) Sébastien Buemi (Suíça, Nissan E.DAMS), 84;
5) Oliver Rowland (Inglaterra, Nissan E.DAMS), 83;
6) Lucas Di Grassi (Brasil, Audi Sport Abt Schaeffler), 77;
7) Mitch Evans (Nova Zelândia, Panasonic Jaguar), 71;
8) André Lotterer (Alemanha, Porsche), 71;
9) Maximilian Guenther (Alemanha, BMW Andretti), 69;
10) Sam Bird (Inglaterra, Envision Virgin Racint), 63.

Texto e Fotos: Fórmula E/Divulgação.

Copyright© 2007-2020 – carrosecorridas.com.br | Proibida a reprodução sem autorização

Tags: