Toque atrapalha corrida de Bruno Baptista

22 de agosto de 2020

A segunda etapa do Campeonato Brasileiro de Stock Car, disputada, neste sábado (22), às 11 horas, no Autódromo de Interlagos, foi uma das mais emocionantes e complicadas para os pilotos porque foi realizada numa difícil condição de pilotagem. Sem chuva mais forte como no primeiro treino extra-oficial de ontem e com a pista úmida pela garoa da manhã nos treinos classificatórios, a corrida foi um verdadeiro festival de derrapagens, batidas e saídas de pistas.

No final dos 40 minutos + 1 volta, a vitória ficou para o piloto mais regular do dia: Nélson Piquet Filho, que venceu pela primeira vez na categoria, completando as 21 voltas em 41:44.797, seguido de Cesar Ramos e Ricardo Zonta.

O jovem Bruno Baptista Filho (Toyota Corolla)  largou na 12ª posição do grid e terminou em décimo, após chegar a ocupar a quinta posição nas últimas voltas e sofrer uma batida mais forte na traseira de Rubens Barrichello, que prejudicou demais as suas últimas voltas na pista. Tanto que a equipe Toyota RCM Racing do jovem piloto entrou com uma reclamação após à prova, que deverá ser analisada pela direção de prova.  

“Eu estava fazendo uma excelente corrida, principalmente depois que troquei os pneus nos boxes. Cheguei ao quinto lugar e até acreditava que poderia ainda melhorar, porém, tomei uma batida forte na traseira do Rubinho e não só perdi o quinto lugar para o Ricardo Maurício, como caí na mesma hora mais duas posições. Foi na curva do Laranjinha e o meu Corolla ficou bem danificado na caixa de roda, que passou a raspar no pneu. Dei sorte de completar a corrida e de terminar ainda em décimo”, explicou Bruno Baptista, piloto da equipe Toyota RCM Racing, que tem os  apoios das empresas Webmotors, HERO, Pro Automotive, Loctite e NGK do Brasil.

Torcendo para que a batida que levou não prejudique o desempenho de seu Toyota Corolla na importante corrida do Milhão Solidário de amanhã (domingo), às 10h10, com transmissão ao vivo pela TV Globo, durante o Esporte Espetacular, Bruno Baptista espera conseguir um melhor resultado e tentar avançar na pontuação do campeonato, que está sendo liderado por Rubens Barrichello, com 52 pontos, seguido por Ricardo Zonta, com a mesma pontuação. Isso se Barrichello não tomar alguma punição em tempo pelo acidente que causou na pista. 

Na corrida do Milhão do ano passado, em Interlagos, vencida pelo experiente Ricardo Maurício, com 40 anos, Bruno Baptista largou em sexto lugar no grid e terminou em quinto. Assim, apesar de estar ciente que a maior experiência dos seus principais adversários conta muito, o jovem piloto acredita que ainda pode surpreender, da mesma forma que fez na segunda corrida da primeira etapa, em Goiânia, quando largou dos boxes e terminou em terceiro no pódio.

 
Texto: Charles Marzanasco/Divulgação
Fotos: Carsten Horst/Divulgação

Copyright© 2007-2020 – carrosecorridas.com.br | Proibida a reprodução sem autorização

Tags: