Galid Osman ficou entre os cinco melhores no primeiro treino livre da Stock Car em Londrina

11 de setembro de 2020

Numa tarde de muito calor em Londrina, Galid Osman levou a Shell ao top5 no primeiro treino livre da quarta etapa da temporada de 2020 da Stock Car. Átila Abreu também ficou entre os dez mais rápidos desta sexta-feira, na nona colocação, enquanto Gaetano di Mauro foi o 15º, e o líder do campeonato Ricardo Zonta acabou em 23º.

Na atividade desta sexta-feira, os competidores testaram o comportamento dos pneus com um alta degradação, já que a pista londrinense é uma das que mais desgastam os compostos, pelo fato de o piso ser antigo e ter muitas pedras na trajetória ideal dos carros em algumas curvas.

Além disso, no caso de Zonta, o treino desta sexta-feira serviu para uma adaptação e análise do conjunto com o lastro de performance de 30 quilos. Em 2020, o paranaense do carro #10 já conquistou duas vitórias em quatro provas, incluindo a última Corrida do Milhão, em Interlagos.

Para os demais representantes da Shell, o dia também foi de adaptação, mas no caso aos pacotes que passam a ser utilizados nesta etapa pelos modelos Chevrolet Cruze. Entre as novidades, há modificações na asa, assoalho e altura do carro para que seja aumentada a eficiência aerodinâmica na comparação com o modelo Toyota Corolla.

Os carros da Stock Car voltam à pista na manhã deste sábado, a partir das 8h, para o segundo treino livre. Já a classificação será realizada às 11h15. O canal por assinatura SporTV2 vai exibir ao vivo a sessão que define o grid de largada da corrida 1.

Domingo serão disputadas as duas provas da rodada dupla, às 12h30 e 13h25, respectivamente. O SporTV2 também fará a transmissão ao vivo das duas corridas.


“Evoluímos bastante o carro de Interlagos para cá. Tínhamos um problema muito grave com a frente em Interlagos. Corrigimos tão bem esse problema, que agora o problema é na traseira. Mas a equipe está acertando bem o setup e acho que teremos um carro competitivo para largar entre os oito, dez primeiros. Os Corollas ainda têm uma vantagem. O pacote 2, que teoricamente era para liberar a altura do carro, para nós não muda nada, porque já estamos no limite de altura, não dá mais para baixar a traseira. Vai ser mais uma corrida difícil de bater os Toyotas, quem sabe a partir das próximas etapas, a organização não dê uma mexida para equalizar melhor”, disse Galid.

 

Texto: Luis Ferrari/Divulgação

Fotos: José Mario Dias/Divulgação

Copyright© 2007-2020 – carrosecorridas.com.br | Proibida a reprodução sem autorização

Tags: