Sérgio Sette vai estrear na Super Fórmula

15 de outubro de 2020

O Autódromo de Sportsland Sugo, a cerca de 400 km ao norte de Tóquio, recebe neste fim de semana, entre os dias 16 e 18 de outubro, a terceira etapa da Super Fórmula. O Campeonato, um dos mais velozes e competitivos do automobilismo mundial, é o que mais se aproxima da Fórmula-1 tanto em nível de equipamentos como no formato das disputas.

Contratado pela equipe Buzz Racing by M-Max ainda no mês de março o piloto brasileiro Sérgio Sette Câmara (YOUSE | MRV | XP Investimentos | Energisa | CBMM | Gasmig) teve seu primeiro contato com o carro no único teste de pré-temporada realizado em Fuji, na segunda quinzena de março. Ilhado no Japão devido às políticas de distanciamento social, bem como, as restrições de acesso a outros países, Sérgio passou praticamente três meses no país oriental até que conseguiu a liberação para seguir à Europa. Por lá, com equipe Alpha Tauri, acompanhou praticamente todas as corridas do Mundial de F-1 até agora, desempenhando a sua função de piloto reserva.

Da mesma forma em que teve dificuldades para sair do Japão o piloto brasileiro teve ainda mais dificuldade para retornar a tempo do início da temporada, realizada no último fim de semana de agosto. Infelizmente, a circulação de estrangeiros por lá segue muito restrita e Sette Câmara acabou perdendo as duas primeiras etapas do Campeonato. Após uma atuação direta do Ministério das Relações Exteriores, bem como da embaixada do Brasil no Japão, Sérgio finalmente conseguiu voltar e, a partir de agora, disputará as cinco etapas restantes para o fim da temporada 2020.

Após os testes no começo do ano e, principalmente, o longo tempo que passou na sede da equipe, Sette está bastante preparado para iniciar a sua jornada na Super Formula. O carro com que irá competir é baseado no chassis da renomada fábrica italiana Dallara que apresentou o novo modelo em 2019. A Buzz Racing by M-Max utiliza os motores HONDA turbo que atingem cerca de 550 Hp’s de potência. Os freios são de carbono, da marca Brembo e os pneus da japonesa Yokohama. Um dos diferenciais da Super Formula no que diz respeito à potência é a oportunidade de uso de 100 segundos do Pass Buton – espécie do Push-to-Pass usado nas corridas da Stock Car no Brasil.

De acordo com Sette Câmara o que mais lhe chamou a atenção nos testes foi o downforce e a aderência dos pneus. “Venho de três temporadas na F-2 em que utilizamos os pneus Pirelli que tinham um alto índice de degradação. Dependendo da pista tínhamos apenas uma volta lançada na curva máxima de desempenho e, depois, os pneus já ficavam bem ruins. Nos testes senti bastante esta diferença de aderência, bem como, da pressão aerodinâmica que esses carros têm. É impressionante a velocidade com que conseguimos contornar as curvas e, com isso, a força G exercida sobre os pilotos também é muito grande. Me preparei muito fisicamente, bem como em simulador nos últimos meses e não vejo a hora de acelerar”, comentou o mineiro de 22 anos.

A programação do fim de semana da Super Fórmula é muito parecida com a da F-1, mais um fator que aproxima os pilotos desta classe aos que competem no topo do automobilismo mundial. São dois treinos livres na sexta-feira, dois no sábado, que ainda conta com a tomada de tempos e uma única corrida no domingo – que terá duração de 53 voltas.

A corrida será transmitida, ao vivo, no YouTube pelo link: https://www.youtube.com/watch?v=bpaYr5paRpI

Confira a programação completa pelo HORÁRIO DE BRASÍLIA:

Quinta-feira (15)
21:00-22:30 -> Treino Livre 1

Sexta-feira (16)
01:00 – 02:30 -> Treino Livre 2
21:20 – 23:20 -> Treino Livre 3

Sábado (17)
01:40 – 02:40 -> Treino Livre 4
22:20 – 23:20 -> Tomada de Tempos

Domingo (18)
02:40 – 04:10 -> Corrida (53 Voltas)

Fotos: Divulgação
Texto: Flávio Quick/Divulgação.

Copyright© 2007-2020 – carrosecorridas.com.br | Proibida a reprodução sem autorização

Tags: