Hamilton vence no Bahrein após batalha com Verstappen

28 de março de 2021

Por Robério Lessa – Lewis Hamilton conquistou a vitória no Grande Prêmio do Bahrein de Fórmula 1, disputado na noite (horário local), ao meio-dia no Brasil, deste domingo (28), no Circuito Internacional do Sakhir.

A conquista veio após uma boa estratégia da Mercedes e uma batalha emocionante com Max Verstappen, que, nas últimas voltas chegou a superar o piloto inglês, mas teve de devolver a posição por exceder os limites da pista e ter obtido vantagem sobre o oponente para em seguida voltar a perseguir  Hamilton até a bandeirada.

Valtteri Bottas foi o terceiro e marcou a melhor volta da corrida em 1’32.080.

Hamilton conquistou sua 96ª vitória na Fórmula 1 e ainda bateu o recorde de voltas na liderança.

A Corrida – O primeiro Grande Prêmio da temporada da Fórmula 1 começou com problemas na Red Bull do mexicano Sergio Pérez , que parou na pista levando a abortarem a primeira largada enquanto ele se dirigiu para os boxes de onde largou. No entanto, o russo Nikita Mazepin sequer completou a primeira volta após a largada (segunda, já que os pilotas tiveram de realinhar no grid após a parada de Pérez) e bateu forte provocando a entrada do carro de segurança, o que frustrou o forte início de Max Verstappen que já abria vantagem em relação ao segundo colocado, Lewis Hamilton, enquanto Charles Leclerc superava Valtteri Bottas e assumia a terceira posição.

Chamou atenção a briga entre Lando Norris e Daniel Ricciardo. Os dois andaram lado a lado em uma disputa emocionante que teve de ser interrompida para retirada da Haas de Mazepin.

Na relargada, Pierre Gasly teve danificado o bico de sua AlphaTauri após um toque da McLaren de Daniel Ricciardo, o que provocou o acionamento do Safety Car Virtual.  Em nova relargada, Bottas recuperou o terceiro posto superando a Ferrari de Leclerc. Na quinta posição vinha Lando Norris com Daniel Ricciardo em sexto; Fernando Alonso, sétimo; Lance Stroll, oitavo, Carlos Sainz, nono e Antonio Giovinazzi completando os 10 mais bem colocados na sétima volta da corrida.

Com bom ritmo de corrida, Norris encostou em Leclerc na busca da quarta posição. O monegasco resistiu enquanto pode, mas a determinação do inglês foi maior e este conseguiu o quarto posto superando a Ferrari número 16.

Enquanto isso, Verstappen seguia na frente a 1.579s de vantagem sobre Lewis Hamilton. Os dois primeiros abriam boa diferença em relação a Bottas, o terceiro e este, obtinha uma vantagem mais larga sobre o quarto colocado.

Após 12 voltas começaram as trocas de pneus e a Mercedes chamou Hamilton antes da Red Bull, devolvendo-o à pista em um ritmo mais forte enquanto Verstappen, Bottas e Vettel (o quinto colocado na volta 16) seguiam sem parar. Na volta 18 Max foi para a troca e saiu atrás de Hamilton, que assumiu a ponta após a boa estratégia de box da Mercedes.

Vettel, que largara da 18ª posição, prosseguia sem parar nos boxes e protagonizou uma bela disputa pelo oitava posição.  Os dois trocaram de lugares e tiveram de se preocupar com a Ferrari de Carlos Sainz que entrou na disputa surpreendendo os dois e partindo para buscar mais um posto na corrida.

Na volta 25 Vettel foi para o box, dando indícios que ele tentaria terminar a prova com apenas uma troca de pneus. Na liderança, Hamilton colocava 3,2s de vantagem sobre Max Vertappen, que imprimia uma tocada forte e vinha tirando diferença em relação ao ponteiro, tanto que duas voltas depois a diferença caiu para 2,8s.

Depois do problema na volta de apresentação, Sergio Pérez se recuperou na corrida e escalava o pelotão, superando vários pilotos. Na volta 29 já estava em sétimo e Hamilton entrava para uma segunda troca de pneus colocando, novamente os pneus duros, dando a liderança para Max que estava com pneus médios. Botas foi para a segunda posição, à frente do seu companheiro de Mercedes.

Na volta 31 Bottas foi para a troca de pneus e , após uma péssima parada, perdeu tempo e voltou na quinta posição. Verstappen (com uma troca a menos) seguia líder a 18,805s de vantagem sobre Hamilton.

Fernando Alonso teve de abandonar a corrida por causa de problemas nos freios.

A corrida seguia com várias brigas por posições. em uma delas o finlandês Kimi Raikkonen ultrapassou George Russel em uma manobra ousada. Kimi, no entanto, seria superado depois pelo bom estreante Yuki Tsunoda, da AlphaTauri.

Com 40 voltas completadas Verstappen parou para a troca de pneus e colocou o composto duro, voltando à pista em segundo a 8.5s de desvantagem para o líder Lewis Hamilton, no entanto, o holandês permanecia em forte ritmo diminuindo a diferença muito rapidamente a ponto de cravar, até aquele momento da prova, a melhor volta da corrida em 1’33,228s e o inglês quebrava o recorde histórico de voltas na liderança pertencente a Michael Schumacher que era de 5.111 voltas liderando corridas.

Aos poucos a distância que os separava ia diminuindo e, na volta 50, faltando seis voltas para o fim, Hamilton mantinha a ponta a 1.8s de vantagem. Na volta 51 o inglês deu uma errada permitindo que Max pudesse usar a abertura da asa móvel, já que a diferença caiu para menos de um segundo. Mas faltando três voltas para o fim Verstappen conseguiu a ultrapassagem, e em seguida acabou sendo superado porque o holandês teve de devolver a posição por ter excedido o limite de pista na curva quatro e ter obtido vantagem sobre o oponente.

Faltando duas voltas a caçada do piloto da Red Bull à Mercedes de Hamilton prosseguia enquanto Bottas parava nos boxes para colocar pneus novos e tentar marcar a melhor volta, o que garante um ponto a quem a fizer.

Mesmo com pneus mais gastos Hamilton permanecia à frente daquele que foi o mais rápido durante todas as sessões de treinos.

Última volta e nada definido. Vertappen de asa aberta buscava superar Hamilton, mas prevaleceu o talento do sete vezes campeão para conquistar a sua 96ª vitória na Fórmula 1. Havia seis anos que ele não vencia a primeira corrida do ano.

Max foi o segundo; Bottas, terceiro; Norris, quarto; Pérez, quinto; Leclerc, sexto; Ricciardo, sétimo; Sainz, oitavo; Tsunoda, nono e completando os 10 primeiros, Lance Stroll.

A segunda etapa da Fórmula 1 acontece dia 18 de abril, na Itália com a realização do GP da Emilia-Romagna, no autódromo Enzo e Dino Ferrari – Imola.

Confira o resultado final do GP do Bahrein:
1) Lewis Hamilton (Mercedes) 56 voltas
2) Max Verstappen (Red Bull/Honda) 56 voltas
3) Valtteri Bottas (Mercedes) 56 voltas
4) Lando Norris (McLaren/Mercedes) 56 voltas
5) Sergio Pérez (Red Bull/Honda) 56 voltas
6) Charles Leclerc (Ferrari) 56 voltas
7) Daniel Ricciardo (McLaren/Mercedes) 56 voltas
8) Carlos Sainz Jr. (Ferrari) 56 voltas
9) Yuki Tsunoda (AlphaTauri/Honda) 56 voltas
10) Lance Stroll (Aston Martin/Mercedes) 56 voltas
11) Kimi Räikkönen (Alfa Romeo/Ferrari) 56 voltas
12) A.Giovinazzi (Alfa Romeo/Ferrari) 55 voltas
13) Esteban Ocon (Alpine/Renault) 55 voltas
14) George Russell (Williams/Mercedes) 55 voltas
15) Sebastian Vettel (Aston Martin/Mercedes) 55 voltas
16) Mick Schumacher (Haas/Ferrari) 55 voltas
17) Pierre Gasly (AlphaTauri/Honda) 52 voltas
18) Nicholas Latifi (Williams/Mercedes) 51 voltas
Abandonos:
Fernando Alonso (Alpine/Renault) na volta 32 – Problemas nos freios.
Nikita Mazepin (Haas/Ferrari) – Não completou nenhuma volta.

Texto: Robério Lessa
Foto: FIA F1/Mercedes F1/Red Bull Racing/Alfa Romeo F1/.

Copyright© 2007-2021 – carrosecorridas.com.br | Proibida a reprodução sem autorização

Tags: