Sérgio Sette Câmara tem fim de semana para ser esquecido na Fórmula E

25 de abril de 2021

Depois de passar pela Arábia Saudita e Itália o circo do Campeonato Mundial da Fórmula-E chegou neste fim de semana à sua primeira visita ao território espanhol. Na pista do Autódromo Ricardo Tormo, em Valência, local que aliás recebeu no fim do ano passado os testes te pré-temporada da categoria, pilotos e equipes puderam disputar as provas da quinta e sexta etapas da competição.

Em sua primeira temporada completa no Mundial o brasileiro Sérgio Sette Câmara, que compete no carro #7 da equipe norte-americana Dragon Penske Autosport chegou bastante animado para esta rodada, principalmente em virtude das condições climáticas. “Ainda estamos com o nosso antigo train de força o que significa que nosso carro é menos potente que o de nossos concorrentes e, mais do que isso, consome mais energia. Assim, com pista molhada, temos a chance de poupar mais energia porque não usamos a potência máxima do carro além de regenerar mais energia, uma vez que precisamos frear mais. Na soma dessas duas coisas conseguimos deixar o nosso conjunto um pouco mais próximo das condições dos outros”, explicou o brasileiro de 22 anos.

A sessão classificatória para a primeira corrida foi disputada no início da manhã de sábado. Serginho, no terceiro grupo, não conseguiu extrair o melhor de seu carro com condições de pista muito desfavoráveis. Ele fez o possível, porém, ficou apenas com a 19ª posição para a largada. Minutos antes da corrida começou uma forte chuva em Valência e a corrida foi autorizada com a pista bastante molhada. Sette, com bastante experiência neste tipo de piso, deu início a uma consistente corrida de recuperação e, com 10 voltas completadas já era o 11º colocado da corrida quando, na entrada da reta dos boxes, acabou sendo atingido em cheio por um concorrente e teve de abandonar a corrida. “Não creio que ele tenha feito de propósito, mas, acabou com a minha corrida. Em condições como estava a pista temos de tomar mais cuidado. Não dá para arriscar tanto. Tem muita coisa em jogo ali”, concluiu resignado o Sette Câmara.

A sexta etapa do Campeonato começou com um rápido treino de aquecimento seguido pela segunda tomada de tempos. Pela primeira vez no fim de semana a equipe Dragon Penske Autosport sentiu seu carro confiante para ir além e, no grupo três do Qualy Sérgio tinham reais chances de seguir para a Super Pole. Porém, rapidamente o tempo se abriu e, com sol, a pista secou. Assim, com o traçado ideal praticamente seco, o brasileiro acabou sendo superado pelos pilotos do quarto grupo e teve assegurada uma não ruim décima posição do grid.

A corrida dois do fim de semana teve a sua largada autorizada com sol e pista seca. Sette Câmara, após uma boa largada, manteve-se no décimo lugar. Nas primeiras voltas ele conseguiu acompanhar o ritmo de seus concorrentes e até mesmo brigou por algumas posições. Porém, a partir do segundo terço da corrida, a cada atualização do consumo de energia, seu carro nitidamente era o que mais consumia na pista e, com isso, o piloto precisou reduzir muito o seu ritmo. Assim, para conseguir chegar até o fim, ele perdeu várias posições terminando a corrida apenas na 21ª posição.

“Realmente o fim de semana foi bem difícil para nós. O carro até que não estava tão ruim, mas, dentro das condições que tínhamos acho que consegui extrair o máximo que eu podia do nosso carro. Sofri muito em todas as situações de pista seca em virtude de nossas condições de consumo e falta de potência. Agradeço a todos pela torcida e os votos do Fanboost e se Deus quiser em Mônaco, já com o novo motor e novo powertrain, poderemos escrever uma história diferente”, encerrou o mineiro de Belo Horizonte.

Fotos: @Specesuitmedia/Divulgação.
Texto: Flávio Quick-Quick Comunicacao e Marketing

Copyright© 2007-2021 – carrosecorridas.com.br | Proibida a reprodução sem autorização

Tags: