Sérgio Sette considera positiva sua evolução na Fórmula-E

30 de junho de 2021

A temporada 2021 da Fórmula-E segue a todo vapor e mesmo com as restrições sanitárias de alguns países, pouco a pouco, as competições passam a receber o público de volta e empolgar com suas eletrizantes disputas e a adrenalina que permeia as competições do Mundial de carros elétricos.

Fazendo a sua temporada de estreia na competição o brasileiro Sérgio Sette Câmara segue mostrando o seu talento e, mesmo diante das dificuldades da pequena equipe Dragon Penske Autosport têm conseguido evoluir ao longo das etapas. Após a implantação do novo train de força, que aconteceu somente na etapa de Mônaco, o jovem de 22 anos mostrou que o modelo Penske EV-5 tem mais velocidade e, principalmente, maior autonomia no consumo das baterias.

No e-Prix de Puebla, realizado há duas semana pela primeira vez no autódromo no interior do México, o piloto brasileiro demonstrou uma boa evolução se comparado às rodadas anteriores do Campeonato. Após ocupar a 11ª posição nos treinos livres da corrida de sábado ele se classificou em nono lugar para a primeira largada e, não fosse ter recebido um toque na corrida – que o fez terminar em 15º, teria finalizado a prova na zona de pontuação. Nas disputas do domingo, válidas pela oitava e nona etapas do Campeonato, a equipe Dragon foi atrás de melhorar ainda mais o acerto do carro #7 e acabou não encontrando o ajuste ideal. Com isso Sérgio ficou apenas o com 16º lugar na corrida, mesmo posto em que recebeu a bandeirada final.

Em uma análise mais ampla do Campeonato, contudo, Sette Câmara está satisfeito com o trabalho que está desenvolvendo com a equipe anglo-americana. “Acredito que estou tendo um trabalho bastante proveitoso aqui com a Dragon. Desde o ano passado, quando fiz as últimas corridas do ano com eles, eu sabia que o carro não era para lutarmos pelas vitórias. Contudo, todos estão muito empenhados na melhora não somente do motor, mas, de todo o conjunto técnico. Desenvolvemos muito o nosso novo train de força antes de lançarmos ele na pista e, nesta corrida de Puebla, já foi possível mostrarmos uma boa evolução. Faltam ainda seis corridas para o fim do Campeonato onde iremos correr em três metrópoles mundiais – Nova York, Londres e Berlim. As duas primeiras posso dizer que são nossas corridas de casa. Assim, faremos o máximo para conquistar os melhores resultados e, se tudo der certo, voltarmos a figurar de forma constante na zona de pontos”, concluiu o mineiro de Belo Horizonte.

A sexta rodada do Mundial de F-E acontece entre os dias 10 e 11 de julho nos Estados Unidos.

 

Texto: Quick Comunicação e Marketing/Divulgação

Fotos: Spacesuit Media/Dragon Penske Autosport/Divulgação

Copyright© 2007-2021 – carrosecorridas.com.br | Proibida a reprodução sem autorização

Tags: