Julio Campos é o terceiro maior pontuador da etapa de Curitiba da Stock Car

1 de agosto de 2021

Ritmo consistente, muitas ultrapassagens, estratégia certa, ótimas paradas no box e boa administração do push to pass. Essa foi a receita para Julio Campos sair da etapa de Curitiba da Stock Car como o terceiro maior pontuador, com 35 pontos somados nas duas corridas. O piloto da equipe Lubrax|Podium Stock Car Team largou em oitavo, terminou em quarto na corrida 1 e em quinto na corrida 2.

Já Felipe Massa traçou uma boa estratégia com a equipe para brigar por pódio. Fez um abastecimento longo na primeira corrida e terminou em 16º, pensando na corrida 2. Mas um incidente logo no início dessa prova tirou qualquer possibilidade de ele brigar no pelotão da frente. Massa teve que pagar um drive through e assumiu a culpa pelo toque em Galid Osman.

O que eles disseram:

Julio: “Foi um fim de semana muito bom, estou feliz pelo carro estar muito mais consistente. É esse tipo de corrida que a gente tem que fazer para brigar por título. Voltamos a nossa realidade e é isso que temos que manter daqui para frente. O treino classificatório poderia ter sido um pouco melhor para eu largar mais à frente. Até passei uns três carros sem push na primeira corrida, mas tive que usar pushes para fazer outras ultrapassagens. No push decisivo na segunda corrida para ultrapassar o Bruno (Baptista) e pegar o terceiro lugar, acabei saindo um pouco para grama.”

Felipe: “Na primeira corrida, tinha muito carro num ritmo forte, usando push para brigar pelas posições, mas a gente pensou na segunda corrida, fizemos até um abastecimento mais longo. O carro tinha um ritmo bom, larguei na frente do Thiago (Camilo), que ganhou a segunda corrida. Aí veio o toque no Galid. Errei, freei sem ver placa, encostei forte demais nele. Foi culpa minha, pedi desculpas ao Galid após a corrida. Uma pena, porque eu tinha ritmo para brigar pelo pódio na segunda corrida, tanto que, repito, o larguei na frente do Thiago e ele venceu. Fico aborrecido pelo meu erro, mas faz parte do aprendizado do primeiro ano na categoria. Peço desculpas também à minha equipe.
Rodolpho Mattheis (chefe de equipe): “Existe a frustração de não termos ido ao pódio com o Julio, eu estava seco para tomar um champagne. Mas tudo funcionou muito bem e fomos o terceiro maior pontuador da etapa, com 35 pontos, mostrando consistência. Julio fez duas ótimas corridas, com ótimas ultrapassagens, bom ritmo, ótimos pits e administrou bem os pushes. Já o Massa ainda está na fase de aprender a andar no meio do pelotão. Isso requer uma certa experiência na categoria, faz parte do processo mesmo. O carro tem uma visibilidade bem difícil. Uma pena, porque ele tinha ritmo para brigar pelos cinco primeiros lugares na segunda corrida.”
Texto: Divulgação
Fotos: Rodrigo Guimarães/ Lubrax/Podium/Divulgação

Copyright© 2007-2021 – carrosecorridas.com.br | Proibida a reprodução sem autorização

Tags: